Acessar o conteúdo principal
França/Terror

Ataque de caminhão contra multidão em Nice deixa pelo menos 84 mortos

O caminhão invadiu a avenida beira-mar de Nice e atropelou dezenas de pessoas.
O caminhão invadiu a avenida beira-mar de Nice e atropelou dezenas de pessoas. twitter @Nice_Matin

O ataque, ainda não reivindicado, aconteceu por volta das 22h30, pelo horário local, 17h30 pelo horário de Brasília, no momento em que uma multidão acompanhava a tradicional queima de fogos de artifício de 14 de julho, Dia da Tomada da Bastilha, principal feriado nacional na França. O governo francês confirma que o ataque é de caráter terrorista.

Publicidade

Imagens captadas e divulgadas por testemunhas mostram um caminhão invadindo a pista e sendo lançado contra a multidão que se encontrava em um dos locais mais frequentados da avenida beira-mar Promenade des Anglais, a mais famosa de Nice, que é uma das cidades mais turísticas e visitadas do sul da França.

Os participantes reunidos para a tradicional festa popular registraram cenas de vários corpos estendidos no chão com muito sangue, revelando a violência do ataque.

Os primeiros balanços divulgados indicavam 30 mortos, mas o número foi corrigido na manhã desta sexta-feira (15) para pelo menos 84 vítimas fatais e dezenas de feridos, 18 em estado grave.

Moradores e turistas que testemunharam o ataque relataram momentos de pânico e muita correria quando o caminhão atingiu a multidão. Muitos fizeram referência imediata a um atentado e disseram ter ouvido tiros, mas sem saber de onde partiam os disparos.

Em um primeiro momento o governo adotou cautela para falar em ataque terrorista, mas especialistas indicam que este modo de operação segue instruções e orientações de organizações jihadistas.

Os policiais e os serviços de socorro perto do caminhão lançado contra uma multidão em Nice, em 14 de julho de 2016.
Os policiais e os serviços de socorro perto do caminhão lançado contra uma multidão em Nice, em 14 de julho de 2016. AFP/Valéry Hache

Ato premeditado?

Autoridades francesas disseram que uma investigação vai determinar se o motorista do caminhão, abatido pelos policiais, agiu sozinho. Segundo o ministério francês do Interior, dentro do caminhão foram encontradas várias armas além de fuzis e granadas, o que indica que o ato possa ter sido premeditado.

O ministério confirmou durante a noite que nenhum sequestro estava em curso, como chegou a ser divulgado.

Foram registradas também cenas de muita correria e do pânico que tomou conta de quem estava na local. Todo o perímetro da avenida beira-mar foi bloqueado e a orientação das autoridades de segurança é para que os moradores não saiam de suas casas.

O presidente francês François Hollande estava na cidade de Avignon no interior do país e voltou imediatamente a Paris para participar de uma reunião de emergência com a cúpula do governo.

Pela manhã, em entrevista para a imprensa francesa, o presidente socialista havia anunciado que o estado de emergência no país, decretado depois dos atentados de novembro de Paris, não seria renovado depois do dia 26 de julho.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.