Acessar o conteúdo principal
Terrorismo/França

Adeus a padre degolado lota catedral na França

Obsèques du père Hamel, cathédrale de Rouen, le 2 août 2016.
Obsèques du père Hamel, cathédrale de Rouen, le 2 août 2016. REUTERS/Jacky Naegelen

Funeral começou às 14h desta terça-feira (02) na catedral de Roeun, a 8 quilômetros da igreja onde o padre Jacques Hamel foi degolado por dois jihadistas.

Publicidade

Mais de dois mil fiéis compareceram à missa com a presença do ministro do Interior, Bernard Cazeneuve. Quem não conseguiu entrar na nave assistiu à cerimônia por um telão montado no pátio da catedral, apesar da chuva.

O arcebispo de Rouen, Dominique Lebrun, que celebra a cerimônia, anunciou, pouco antes de começar a missa, que a família Hamel havia escolhido para a homilia a passagem do evangelho segundo São Mateus, conhecido como “Sermão da Montanha”, no qual Jesus diz: “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem”.

Momento de união

Entre os presentes à cerimônia, estavam não somente fiéis católicos, mas também judeus, muçulmanos, representantes da Igreja Maronita do Líbano, cristãos ortodoxos e protestantes.

Na entrada da catedral, uma grande coroa de flores brancas e rosas, decorada com uma fita branca, vermelha e azul (cores nacionais da França), destacava-se entre tantas outras. A homenagem foi enviada por Pierre Laurent, secretário nacional do Partido Comunista Francês.

O padre Jacques Hamel, de 85 anos, foi degolado no dia 26 de julho quando celebrava uma missa matinal para cinco fiéis, três religiosas e um casal de octogenários, cujo homem ficou gravemente ferido. Os dois assassinos – ambos de 19 anos – agiram em nome do grupo terrorista Estado Islâmico e foram mortos pela polícia logo após o atentado, quando saíam da igreja.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.