Acessar o conteúdo principal
Paris/Refugiados

Polícia fecha o cerco a migrantes acampados em Paris

Milhares de migrantes estão acampados nas calçadas do norte de Paris
Milhares de migrantes estão acampados nas calçadas do norte de Paris REUTERS/Charles Platiau

A polícia organizou nesta segunda-feira (31) uma operação de controle em um acampamento que reúne mais de 2 mil migrantes no norte de Paris. As autoridades já avisaram que pretendem desalojar todos os refugiados que vivem nas ruas da capital francesa, como foi feito na semana passada em Calais, no norte do país.

Publicidade

O bairro, situado entre as estações de metrô Jaurès e Stalingrad, foi cercado pela polícia nas primeiras horas da manhã. Mesmo se não se tratava oficialmente de um desmantelamento, tratores retiraram colchões, cobertores e caixas de papelão usados pelos migrantes, o que provocou confrontos com a polícia. Associações e ONGs de defesa dos direitos humanos também protestaram.

Segundo as autoridades, o objetivo da operação era apenas verificar a identidade dos migrantes e o direito de permanência deles na França. No entanto, a batida policial acontece uma semana após o início do desmantelamento do acampamento em Calais e dois dias após o presidente francês, François Hollande, declarar que o governo não vai admitir que migrantes vivam nas ruas do país. Segundo o chefe de Estado, esses acampamentos “ferem os valores nacionais da solidariedade”.

Na sexta-feira (28), a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, enviou uma carta ao governo alertando sobre as condições extremamente precárias no norte da cidade. Ela pede a criação urgente de abrigos para acolher essas pessoas – vindas principalmente da Eritréia, Sudão e Afeganistão, mas também da Síria – que vivem há semanas nas ruas da capital francesa, onde as condições sanitárias e de higiene são cada vez mais precárias.

Mais refugiados após desmantelamento da Selva de Calais

O número de habitantes do acampamento parisiense teria aumentado depois do desmantelamento na semana passada da “Selva de Calais”, como é chamada a gigantesca favela que abrigava milhares de refugiados no norte do país. A informação foi confirmada pelas ONGs que atuam na região. “Nós distribuíamos entre 700 e 800 refeições diárias na semana passada. Desde o fim desmantelamento de Calais, passamos a distribuir mais de mil refeições.” Além da distribuição de comida, as associações organizam aulas de francês ao ar livre nos fins de semana.

Essa não é a primeira vez que a polícia organiza operações do gênero no norte de Paris. Nos últimos quatro meses, dois desmantelamentos de acampamentos foram realizados no mesmo bairro. Em cada uma das ações, mais de dois mil migrantes foram colocados em ônibus e levados para refúgios fora da capital. Poucos dias depois, novos refugiados já estavam instalados no mesmo local.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.