Acessar o conteúdo principal
França

França vai reforçar segurança para atrair turistas de volta

A segurança será reforçada nos principais pontos turísticos de Paris
A segurança será reforçada nos principais pontos turísticos de Paris ® REUTERS/Pascal Rossignol

O governo francês anunciou nesta segunda-feira (7) uma série de medidas para aumentar a segurança, numa tentativa de atrair novamente os turistas para o país. O setor registrou uma queda expressiva de visitantes após os atentados de 2015.

Publicidade

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, apresentou o plano de investimentos em segurança que pretende implementar nos próximos meses. O governo prevê um pacote de cerca de € 40 milhões, dos quais € 15 milhões seriam dedicados apenas à proteção dos turistas na região de Paris. “Também vamos ter que continuar, em termos de segurança interna, a criar no mínimo mil empregos anualmente”, disse o premiê.

Uma das principais medidas será a instalação de câmeras de vigilância nas zonas turísticas, mas também próximo de hotéis na periferia da capital, que foram alvos recentemente de assaltos que tiveram repercussão internacional. Cerca de 30 museus e salas de espetáculos terão segurança reforçada e um novo dispositivo para que as vítimas possam, em caso de roubo, fazer um boletim de ocorrência mais facilmente, será implementado.

Região de Paris já perdeu 2 milhões de turistas

A capital e seus arredores serão os principais beneficiados com as medidas, já que a região parisiense perdeu, em apenas um ano, cerca de 2 milhões de turistas. Os profissionais do setor associam a queda no número de visitantes aos atentados de 13 de novembro de 2015. Mas a agressão de estrela de reality show Kim Kardashian, em outubro, vítima de um dos maiores roubos de joias dos últimos anos na França, e vários assaltos de grupos de turistas chineses e coreanos também são apontados como fatores que afastaram os visitantes da França.

Segundo o governo, no âmbito nacional, entre 1° de janeiro de 31 de outubro, a França viu o número de turistas internacionais cair 8,1%. Os principais ausentes são os japoneses, com uma queda de 39% no volume de visitantes, seguidos dos chineses (23%) e dos alemães (10,8%).

As autoridades francesas já haviam apresentado, em março, um plano para promover o país, com o desbloqueio, em setembro, de € 10 milhões. Segundo os profissionais do setor, que representa cerca de 7,5% do PIB do país, a queda na frequentação dos pontos turísticos já resultou em perdas de mais de € 1 bilhão este ano.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.