Acessar o conteúdo principal

Batalha de Mossul pode acabar antes do meio do ano, diz Hollande

O presidente francês François Hollande no Iraque
O presidente francês François Hollande no Iraque REUTERS/Christophe Ena

A batalha travada pelas forças iraquianas e pela coalizão internacional para recuperar Mossul das mãos do grupo Estado Islâmico poderá terminar "antes do verão (europeu)", anunciou o presidente francês, François Hollande, nesta segunda-feira (2), em uma visita ao Iraque. 

Publicidade

"Confirmaram que poderemos alcançar esse objetivo, dentro do possível, na primavera ou, de qualquer maneira, antes do verão", declarou o presidente em Erbil, capital da região autônoma do Curdistão iraquiano, referindo-se à ofensiva lançada em 17 de outubro para recuperar Mossul dos extremistas.

O Curdistão iraquiano é a última etapa de seu deslocamento dedicado, principalmente, à luta contra o EI. O grupo ocupa Mossul desde junho de 2014.

Na semana passada, o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, referiu-se a um prazo de "três meses" para "eliminar" o EI do país. Hollande se reuniu hoje com Al-Abadi.

A França é o segundo principal participante da coalizão internacional atuando contra o EI, atrás dos Estados Unidos, e lança ataques aéreos no Iraque e na Síria contra alvos extremistas. Também treina as tropas de elite da Equipe de Contraterrorismo Iraquiano (CTS).

A ofensiva lançada contra Mossul facilitou a tomada de mais da metade dos bairros do leste da cidade. Os setores do lado oeste continuam integralmente controlados pelo Estado Islâmico.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.