Acessar o conteúdo principal

Sarkozy será julgado por financiamento ilegal de campanha

Ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, após o anúncio de sua derrota no primeiro turno das primárias do Partido Os Republicanos, em novembro de 2016.
Ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, após o anúncio de sua derrota no primeiro turno das primárias do Partido Os Republicanos, em novembro de 2016. REUTERS/Ian Langsdon

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy será julgado pelo suposto financiamento ilegal da campanha para as eleições presidenciais de 2012, anunciou nesta terça-feira (7) a justiça da França. O julgamento é coletivo e envolve ainda mais 13 pessoas. O advogado de Sarkozy anunciou que irá recorrer da decisão do juiz encarregado do caso.

Publicidade

Depois de ser derrotado nas primárias de seu partido Les Républicains (LR, Os Republicanos), que escolheu o candidato da sigla às eleições presidenciais de 2017, e ver seus planos de voltar à política enterrados, Nicolas Sarkozy vê agora seu futuro se complicar ainda mais. A decisão do juiz Serge Tournaire, encarregado do caso conhecido como escândalo Bygmalion, era esperada há vários dias. Bygmalion é o nome da empresa que organizou os megacomícios da campanha pela reeleição de Nicolas Sarkozy em 2012.

O juiz deu sequência ao indiciamento de Sarkozy, ocorrido em fevereiro de 2016. A justiça acusa Sarkozy de ter estrapolado de forma deliberada o teto de gastos, de € 22,5 milhões, autorizado pela lei, na eleição em que foi derrotado pelo socialista François Hollande. Ao todo, ele gastou € 42,8 milhões, quase o dobro do limite autorizado. Desde 2014, a justiça investiga um vasto sistema de faturas falsas que teriam sido usadas para exceder o teto legal do financiamento das campanhas eleitorais. Bygmalion organizava os comícios, mas as faturas eram feitas em nome do Partido Os Republicanos para tentar ocultar os gastos reais do candidato presidente.

Segundo chefe de Estado a ser julgado na França

Sarkozy será o segundo chefe de Estado a ser julgado na França desde 1958. Em 2011, o ex-presidente conservador Jacques Chirac (1995-2007) foi condenado a dois anos de prisão com direito a sursis por um caso de empregos fantasmas quando era prefeito de Paris. Além de Sarkozy, os outros 13 envolvidos no caso são dirigentes do LR, ex-responsáveis por sua campanha e empresários da Bygmalion. Eles são acusados por falsificação, abuso de confiança, fraude ou cumplicidade no financiamento ilegal de campanhas eleitorais. O ex-presidente, de 62 anos, pode ser condenado a até um ano de prisão e a uma multa de € 3.750 euros.

Os advogados de Sarkozy têm esperança de que o julgamento, que ainda não tem data prevista, será invalidado. O pedido foi assinado por apenas um dos dois juízes encarregados do caso. Segundo fontes judiciais, o outro juiz, Renaud van Ruymbeke, não estava convencido da responsabilidade de Nicolas Sarkozy no esquema de faturas falsas e financiamento ilegal.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.