Acessar o conteúdo principal
Embaixadores/Le Pen

Embaixadores franceses rejeitam publicamente Le Pen como presidente

Marine Le Pen, do partido Frente Nacional, de extrema-direita.
Marine Le Pen, do partido Frente Nacional, de extrema-direita. REUTERS/Stephane Mahe

Dois embaixadores franceses – nos EUA e Japão - já expressaram pela imprensa desaprovação caso a candidata Marine Le Pen, de extrema-direita, vença as eleições presidenciais.

Publicidade

Em entrevista publicada nesta quinta-feira (9) pelo jornal The Washington Post, Gérard Araud, embaixador da França nos EUA, declarou que a eleição da representante do partido Frente Nacional seria “uma catástrofe total”. Na quarta-feira (8), o representante francês no Japão Thierry Dana disse que se recusaria de servir Le Pen caso ela ganhasse.

Em um texto de opinião publicado pelo jornal Le Monde, Dana escreveu que “se os elementos da tragédia francesa que estão se configurando conduzirem à sua eleição [de Marine Le Pen], entrarei para a reserva de qualquer função diplomática”.

O porta-voz do governo do presidente socialista François Hollande, Stéphane Le Foll, afirmou que “não compete a um embaixador” fazer esse tipo de declaração, mas recordou que os funcionários têm o benefício de um “direito de retirada”.

A agência France Presse menciona um email do ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault, lembrando aos diplomatas o “dever da reserva e o princípio da neutralidade”.

Catástrofe financeira

Pelo Twitter, Gérard Araud parabenizou o colega no Japão pelo “belo texto”. Na entrevista ao Washington Post, o diplomata baseado na capital americana declarou que a eleição da candidata xenófoba “levaria ao fim do euro e a uma crise financeira que terá consequências no mundo todo”.

O primeiro turno das eleições presidenciais na França acontece no dia 23 de abril e o segundo, com os dois candidatos mais votados, em 7 de maio. Em uma nova pesquisa divulgada nesta quinta-feira (9), o ex-ministro da Economia Emmanuel Macron aparece pela primeira vez à frente de Marine Le Pen, com 26% das intenções de voto no primeiro turno, acumulando um ponto de vantagem sobre a rival populista.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.