Acessar o conteúdo principal

Imprensa europeia repercute reação da ONU à violência contra índios no Brasil

Imprensa francesa repercutiu reação das Nações Unidas contra a violência perpetrada contra índios da tribo Gamela, no Maranhão.
Imprensa francesa repercutiu reação das Nações Unidas contra a violência perpetrada contra índios da tribo Gamela, no Maranhão. REUTERS/Lunae Parracho

Segundo o jornal Le Monde, a ONU reagiu nesta quinta-feira (4) aos violentos ataques perpetrados por proprietários de terra contra índios da tribo Gamela, no Maranhão, nordeste do Brasil. A imprensa francesa noticiou o pronunciamento das Nações Unidas e repercutiu a reação da comunidade internacional.

Publicidade

Le Monde publica que “200 homens armados ligados a fazendeiros locais, armados com machados e armas de fogo atacaram índios da tribo Gamela. Os confrontos resultaram em cerca de 13 feridos”. Para o jornal, os confrontos são consequência de um litígio sobre as terras ocupadas pela tribo no Maranhão.

“As nações Unidas exigem que as autoridades investiguem a fundo e demonstrem tolerância zero (...) em relação à gravidade da violência contra os índios e à impunidade de seus agressores", acrescentou o comunicado da ONU.

"As Nações Unidas estão em solidariedade com as vítimas e se dispõem a apoiar o Estado brasileiro para eliminar o racismo, a discriminação étnica, o ódio, a violência e violação dos direitos dos povos indígenas", conclui o texto, publicado por Le Monde.

Segundo o site belga RTBF, “os índios da tribo Gamela afirmam que a terra onde aconteceu o confronto lhes foi “dada ainda em tempos coloniais”, mas que eles “foram expulsos em 1970, devido à expansão agrícola”. “Desde 2015, eles começaram a reocupar algumas das terras, o que resultou em confrontos com os produtores”, continua a matéria.

“Em 2015, pelo menos 137 índios foram assassinados no Brasil”, conclui o RTBF, “em um total de 891 mortes desde 2003, segundo dados compilados pelo Congresso Indigenista Missionário (Cimi)”.

Segundo o site francês L’Express, o Ministro da Justiça brasileiro, Osmar Serraglio, prometeu na quarta-feira (3) desencadear o processo de demarcação de terras índigenas da tribo Gamela.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.