Acessar o conteúdo principal
França/governo

França: popularidade de Macron despenca nos três primeiros meses de mandato

O presidente francês Emmanuel Macron, que propõe reformas que desagradam parte da sociedade francesa
O presidente francês Emmanuel Macron, que propõe reformas que desagradam parte da sociedade francesa REUTERS/Gonzalo Fuentes

O índice de popularidade do presidente francês, Emmanuel Macron registrou uma queda brutal em julho. Apenas 54% da população está satisfeita com o governo, contra 64% há apenas um mês. A pesquisa foi publicada neste domingo (23) pelo diário francês "Jornal do Domingo". Esta é a maior queda de um presidente três meses após as eleições desde 1995.

Publicidade

Os três primeiros meses de Macron foram marcados pela sua estreia na cena internacional e a conquista da ampla maioria parlamentar nas legislativas, mas alguns fatos vieram perturbar a aparente hegemonia do governo.

A oposição e a imprensa criticaram, por exemplo, sua maneira considerada autoritária de administrar a crise com o general Pierre de Villiers, chefe de Estado-Maior francês. O militar renunciou na última quarta-feira depois de criticar os cortes no orçamento da Defesa, previstos pelo governo.

Segundo o Instituto Ifop, que realizou a pesquisa, a reforma da Legislação Trabalhista, que visa flexibilizar os contratos de trabalho, e a falta de transparência nas medidas fiscais, que confundiu a classe média, também afetaram a popularidade do presidente francês.

O projeto de lei contra o terrorismo, que agrega ao Direito Comum medidas adotadas durante o estado de emergência, e fica em vigor até novembro, também preocupa defensores das liberdades civis.

Estreia "brutal" na cena política

Para Jérôme Fourquet, diretor do departamento de Opinião do Ifop, “Macron é alvo de críticas de diferentes setores da sociedade”, e sua estreia na cena política é “brutal”. De acordo com ele, até mesmo o ex-presidente François Hollande, o mais impopular da história da Quinta República francesa, obteve um índice maior do que Macron três meses depois de sua eleição.

O primeiro-ministro Édouard Philippe também registrou uma forte queda de popularidade no mesmo período, passando de 64% a 56%, uma redução de oito pontos. A pesquisa foi realizada pelo Instituto francês Ifop, que entrevistou 1947 pessoas maiores de idade, entre 17 e 22 de julho.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.