Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

Lavagem da Madalena traz Margareth Menezes à Paris, conta organizador

Áudio 08:41
Roberto Chaves é organizador da Lavagem da Madalena, em Paris.
Roberto Chaves é organizador da Lavagem da Madalena, em Paris. Foto: Elcio Ramalho

O evento já entrou no roteiro de festas populares em Paris. A 16ª edição do Festival Cultural Brasileiro de Paris começa nesta terça-feira (5), que tem como encerramento a Lavagem da Madalena, inspirada na Lavagem do Bonfim. Quem fala a respeito é Roberto Chaves, baiano de Santo Amaro, há 25 anos na França.

Publicidade

“É uma semana de festa, um festival mágico”, conta Robertinho, como o organizador do evento é mais conhecido. “Tudo começou em 1998, na Basílica do Sacré Coeur, mas o projeto não vingou”, relata. “Mas como diz Carlinhos Brown, tudo é o tempo, o destino é Deus. E em 2002 fomos para a igreja da Madalena, onde abriram as portas para nós. É a igreja de uma santa e não da virgem, a Madalena prostituta, que sofreu. A lavagem vem do candomblé, vem do povo negro, que carrega o mesmo sofrimento”, diz o baiano.

Entre as atrações deste ano estão shows de Margareth Menezes e de Elba Ramalho. A brasileira Cristina Córdula, apresentadora de TV de sucesso na França, é a madrinha do evento.

Missa com atabaques

O festival começa com uma missa ecumênica na terça-feira (5), na igreja de la Madeleine, no centro de Paris, com presença do babalorixá pai Pote, de Santo Amaro, muita música e percussão. No dia seguinte, na sede da UNESCO, uma mesa redonda vai ter como tema a capoeira, que consta da lista da Unesco de tesouros imateriais da humanidade, com reconhecimento de mestres que ajudaram a divulgar a prática na Europa.

Os festejos terminam com a lavagem simbólica das escadarias da Madalena, precedida por um grande desfile com baianas, batucadas e muita capoeira.

Veja aqui a entrevista com Robertinho Chaves:

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.