Acessar o conteúdo principal
Paris

Relatório denuncia sujeira nas ruas de Paris, tomadas por lixo e ratos

Os garis de Paris já fizeram várias greves, como em 2016 (foto), quando o lixo se acumulou nas ruas, inclusive nos bairros turísticos.
Os garis de Paris já fizeram várias greves, como em 2016 (foto), quando o lixo se acumulou nas ruas, inclusive nos bairros turísticos. REUTERS/Charles Platiau TPX IMAGES OF THE DAY

Um relatório que será apresentado nesta quinta-feira (1°) denuncia a falta de investimento da prefeitura parisiense na limpeza das ruas da cidade. O tema vai ser discutido durante o próximo Conselho de Paris, previsto para 5 e 7 de fevereiro.

Publicidade

O estudo, intitulado “Política parisiense de limpeza”, foi realizado por vereadores de esquerda e de direita após sete meses de observação e avaliação das ruas de Paris e dos métodos de manutenção dos espaços públicos. O documento de 225 páginas revela a queda de efetivos e de meios financeiros dedicados à limpeza da cidade nos últimos anos.

A comissão contesta a gestão das verbas públicas, já que o orçamento que deveria ser usado para limpar as ruas de Paris aumentou nos últimos dois anos e que 200 novos empregos foram criados entre 2016 e 2017. Além disso, os deputados constatam que houve uma diminuição de máquinas para lavar as calçadas (de 275 para 248).  

Os vereadores também apontam que é cada vez maior o número de lixeiros que faltam no trabalho o que, segundo o relatório, seria um indício de problemas na gestão dos servidores. Os garis de Paris fizeram greves em 2017 e 2016, sempre pedindo maiores salários e melhores condições de trabalho. 

Mais limpeza e conscientização da população

O relatório também traz 45 propostas para melhorar a situação, não apenas limpando mais as ruas, mas também tentando fazer com que os moradores sujem menos os espaços públicos. A conscientização da população, a multiplicação de lixeiras e cinzeiros e a instalação de novos mictórios públicos são algumas das preconizações. A comissão também sugere a criação de um “plano contra a proliferação de ratos”, como as iniciativas vistas em cidades como Nova York.

A questão da limpeza das ruas de Paris é um tema de debate recorrente nos últimos meses. Reportagens mostrando ratos em lugares turísticos da capital e o acumulo de lixo nas calçadas, não apenas nos bairros populares, acabaram acalorando as discussões.

A própria prefeita socialista Anne Hidalgo lançou vários planos para conscientizar a população e fez anúncios de mais investimentos em limpeza. Em setembro de 2016, a prefeitura criou uma brigada especial para lutar contra os maus hábitos. Além de vigiar quem deixa lixo ou entulho nas ruas, os agentes sancionam quem joga bitucas de cigarro nas calçadas. Em apenas um ano, mais de 10 mil pessoas já foram multadas por esse delito. No entanto, segundo o relatório dos vereadores, essas medidas não são suficientes.

Paris tem 2900 km de calçadas e 36 hectares de zonas de pedestres. Cerca de 3000 toneladas de lixo são coletadas diariamente na capital francesa. Cada morador produz 488 kg de dejetos por ano.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.