Acessar o conteúdo principal
Maconha/Paris

Polícia fecha duas lojas de maconha em Paris e indicia duas pessoas

Procuradoria de Paris fecha duas lojas de maconha na capital.
Procuradoria de Paris fecha duas lojas de maconha na capital. Foto: José Raulino

A procuradoria de Paris anunciou nesta sexta-feira (29), que duas pessoas foram indiciadas por posse de drogas ilegais após batidas policiais em duas lojas no centro da capital francesa.

Publicidade

Os dois réus estavam entre as quatro pessoas detidas na semana depois de uma batida da polícia antidrogas em estabelecimentos conhecidos como “coffee-shops”.

Os dois indiciados foram acusados de importar e oferecer drogas ilegais, além de “estimular o uso de narcóticos”. Um terceiro homem seria ainda interpelado por um juiz e o quarto suspeito foi libertado.

As lojas em questão afirmam que vendem produtos derivados da maconha contendo menos de 0,2%, como estipula a lei francesa, de THC, o agente psicotrópico da droga. Em seu lugar, os comerciantes franceses alegam que privilegiam o canabidiol, ou CBD, composto considerado calmante, aprovado pela legislação em voga.

Mas os procuradores dizem que as análises de duas variedades de erva à venda em uma loja indicavam níveis de THC de 0,26% e 0,55%.

Nada de derivados

Em outro estabelecimento, chamado Cofyshop, perto da Place de la République, os níveis de THC estavam sob o limite, mas procuradores alegam que a venda de maconha na forma de pólem, pó ou óleo, como fazia a loja, é proibida, mesmo se o nível de THC é zero.

As duas lojas, que vinham tendo grande sucesso de público, foram fechadas.

O governo francês anunciou planos para flexibilizar o uso da maconha, com multas podendo substituir prisões, mas continua contrário à legalização da droga.

Uma pesquisa recente apontou que 51% dos franceses são a favor de uma legalização limitada, refletindo uma tendência crescente por leis menos rígidas na Europa e nos Estados Unidos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.