Acessar o conteúdo principal
França

Macron e premiê da França registram a pior popularidade desde o início do governo

Presidente francês, Emmanuel Macron, viu sua popularidade cair mais de 20 pontos desde janeiro.
Presidente francês, Emmanuel Macron, viu sua popularidade cair mais de 20 pontos desde janeiro. Ludovic Marin/Pool via REUTERS

Uma nova pesquisa de opinião publicada nesta quinta-feira (6) mostra que o presidente francês, Emmanuel Macron, e seu primeiro-ministro, Edouard Philippe, atingiram um recorde de impopularidade no final de agosto. Desde janeiro, o chefe de Estado perdeu mais de 20 pontos percentuais nas opiniões favoráveis.

Publicidade

Macron e Philippe estão no ápice da impopularidade desde que chegaram ao poder, segundo a pesquisa de opinião divulgada pelo instituto YouGov para o canal de TV Cnews e o site Huffpost. O presidente francês, que assumiu o cargo em maio de 2017, agrada somente 23% da população - quatro pontos a menos do que em julho.

Macron, aliás, vem registrando quedas consecutivas de popularidade há três meses. Além disso, desde janeiro, quando tinha 47% de opiniões favoráveis, ele perdeu 24 pontos. Já o primeiro-ministro francês registrou a queda de 6 pontos em apenas um mês e sua atuação como chefe de Governo convence apenas 24% da população.

A decepção é registrada principalmente entre os eleitores da direita e da esquerda; para ambas as tendências, Macron tem apenas 14% de aprovação. Entre o eleitorado do centro, tradicional de Macron, a satisfação é alta: 74%, mas com uma queda de oito pontos em relação à julho.

Caso Benalla e renúncia de Hulot afetaram a imagem do presidente

Para a imprensa francesa, não há dúvidas de que o escândalo envolvendo o ex-agente de segurança de Macron, Alexandre Benalla, teve um papel importante na queda de popularidade do presidente. O chefe de Estado demorou dias para se pronunciar sobre o caso, na tentativa de abafá-lo. Quando o fez, o tom autoritário e desdenhoso que adotou não agradou a opinião pública.

A demissão do ministro da Transição Ecológica, Nicolas Hulot, a personalidade mais apreciada do governo Macron, também contribuiu para decepcionar os franceses. Não apenas 66% dos entrevistados aprovaram sua renúncia, como o ecologista viu sua popularidade subir 25 pontos em apenas um mês.

A pesquisa de opinião também perguntou aos entrevistados as questões que mais os preocupam na França, recebendo como resposta proteção social (18%), emprego (18%), imigração (15%) e meio ambiente (9%). No total, 1.099 pessoas foram interrogadas através de um questionário online nos dias 29 e 30 de agosto.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.