Acessar o conteúdo principal
França/Primeira Guerra

Trump chega a Paris para comemorações do fim da 1ª Guerra Mundial e critica Macron

Donald Trump e sua esposa Melania chegam a Paris
Donald Trump e sua esposa Melania chegam a Paris (Foto: Reuters)

O fim de semana será de comemorações no país e uma série de homenagens estão previstas às vítimas do conflito, que envolveu 70 países e deixou mais de 10 milhões de mortos e 20 milhões de feridos. O presidente francês, Emmanuel Macron, recebe o chefe de Estado americano, Donald Trump, no palácio do Eliseu.

Publicidade

Os dois líderes se reúnem a portas fechadas. O clima da reunião promete ser tenso: na sua chegada a Paris, nesta sexta-feira (9), Trump criticou Macron por ter sugerido que a Europa criasse “suas próprias forças armadas para se defender dos Estados Unidos, da Rússia e da China”. Segundo Trump, a Europa deveria, antes de mais nada, pagar para a OTAN a parte que “os Estados Unidos subvencionam”. Depois do encontro, Melania Trump chegará por volta das 11h no horário local para o almoço com Macron e sua esposa Brigitte, no Eliseu.

Por volta das 15h30, Macron deve se encontrar com Angela Merkel em Rethondes, na floresta de Compiègne, onde aconteceu o armistício de 1918 e a capitulação francesa em 1940 pela Alemanha nazista de Hitler. Este será um dos pontos altos das comemorações do fim da Primeira Guerra Mundial. Já Trump seguirá para o norte da França, onde visitará o cemitério americano de Bois Belleau. Uma cerimônia em homenagem aos marechais da Grande Guerra, na presença dos principais chefes militares, também está prevista neste sábado na Esplanada dos Inválidos, em Paris, sem cobertura da imprensa.

Fórum da Paz

No domingo (11), as celebrações continuam e atingem seu ápice. Às 11h, o presidente francês Emmanuel Macron deverá pronunciar um discurso na presença de mais de 60 chefes de Estado e de governo, no Arco do Triunfo. Às 15h, na capital acontecerá o Fórum de Paris pela Paz, em La Villette, no 19° distrito da capital. O objetivo é lembrar a “necessidade de defender e reforçar o multilateralismo mundial”.

O evento reúne diversos atores da governança mundial – Estados, organizações internacionais, ONGs, empresas, sindicatos e grupos religiosos- com o objetivo de apresentar soluções para uma melhor organização do planeta. O encerramento do Fórum será feito por Emmanuel Macron e Antonio Guterres, secretário-geral das Nações Unidas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.