Acessar o conteúdo principal
França / Atentado / Estrasburgo

Criança manda recado a radicais islâmicos durante homenagem às vítimas de atentado em Estrasburgo

Mulher segura cartaz mostrando a frase "Estrasburgo mais forte que o ódio" durante homenagem às vítimas do atentado da última terça-feira (11), 16/12/2018
Mulher segura cartaz mostrando a frase "Estrasburgo mais forte que o ódio" durante homenagem às vítimas do atentado da última terça-feira (11), 16/12/2018 SEBASTIEN BOZON / AFP

Um minuto de salvas e aplausos. Assim se encerrou a homenagem prestada às vítimas do ataque que deixou mortos e feridos no mercado de natal de Estrasburgo (leste da França) na última terça-feira (11). Uma demonstração de “retorno à rotina” com a presença de mais de mil pessoas no coração da capital alsaciana.

Publicidade

Com a música “Quand on n’a que l’amour” (Quando temos somente o amor, em português), de Jacques Brel, tocando ao fundo, uma criança emocionou o público que enfrentou o frio para homenagear as vítimas de Cherif Chekatt. Lendo um texto direcionado aos franceses seduzidos pelo Islã radical, a menina lembrou que o “antídoto para a radicalização passa por educação, ensino, saber, cultura e abertura ao mundo”.

A multidão, embora menos compacta do que o habitual, voltou às barracas de madeira de venda de vinho quente, doces e decorações de Natal. Tanto o presidente francês Emmanuel Macron, como o presidente da Assembleia Nacional, Richard Ferrand, estiveram em Estrasburgo nesta semana para prestar homenagem às vítimas.

Seguir vivendo

"Viemos aqui para mostrar que não nos ajoelharemos, que seguimos vivendo, embora seja difícil e doloroso", explicou Jonathan, morador do bairro de Neudorf, onde o autor do ataque foi morto pela polícia. O atentado deixou quatro mortos e 11 feridos, vários em estado grave, além de uma pessoa com morte encefálica declarada.

No meio da praça, aos pés da estátua do general Kléber, velas, flores e mensagens foram deixadas para as vítimas. Fechado na quarta (12) e quinta-feira (13), o mercado de Natal de Estrasburgo, que atrai milhares de turistas todos os anos, reabriu na sexta-feira (14).

O ataque

Na terça-feira à noite, Chérif Chekatt entrou no centro histórico de Estrasburgo, armado com uma pistola e uma faca, e atacou vários pedestres antes de fugir. Dois dias depois, ele foi morto por policiais na periferia de Estrasburgo, onde teria crescido.

Sete pessoas próximas de Chekatt - incluindo quatro membros de sua família - foram detidas após o ataque. Seis delas foram libertadas por "falta de elementos incriminatórios" de acordo com a promotoria.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.