Acessar o conteúdo principal
França/naufrágio

Naufrágio de navio pode provocar derramamento de óleo na costa francesa

Chamas no navio mercante italiano Grande América ao largo da costa da Bretanha francesa.
Chamas no navio mercante italiano Grande América ao largo da costa da Bretanha francesa. LOIC BERNARDIN / MARINE NATIONALE / AFP

Depois do naufrágio do navio italiano Grande America, a 333 quilômetros da cidade francesa de La Rochelle, no leste da França, as autoridades temem a poluição provocada pelo combustível vazado pela embarcação.

Publicidade

A mancha de hidrocarbureto agora se dirige para a costa da Aquitânia, no sul. O navio Grande America, que ia para Casablanca, transportava produtos perigosos, como ácido clorídrico, 70 toneladas de ácido sulfúrico e 2.200 toneladas de óleo no bagageiro. Esta é a principal preocupação das autoridades francesas

A Marinha Nacional sobrevoou a área do naufrágio e localizou a mancha de óleo, segundo um comunicado divulgado pela Secretaria de Segurança Marítima do Atlântico. Segundo o órgão, o navio transportava 365 contêineres e 45 deles transportavam materiais perigosos.

Em um mar agitado, com ondas atualmente entre quatro e seis metros, a mancha avança, segundo as últimas observações aéreas e da fragata de assistência VN Sapeur, mobilizada na operação. O vice-amiral Jean-Louis Lozier, que representa a prefeitura, pediu o envio de um navio especializado na luta contra a poluição. O BSAA Argonauta deveria chegar à região nesta quinta-feira (14). Um robô submarino também pode ser usado para verificar se há fissuras no casco do navio.

Vento pode levar fragmentos para outras regiões costeiras

De acordo com o ministro da Ecologia, François de Rugy, a meteorologia desfavorável, com muitos ventos, pode facilitar a chegada dos fragmentos à costa da Nova Aquitânia, no sudeste. Segundo ele, a França enviará à área quatro navios especializados na luta contra a poluição. O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, diz que está acompanhando a situação de perto.

O navio de comércio italiano foi vítima de um incêndio no golfo de Gascogne, na noite de domingo (10) para segunda (11). Vinte e seis membros da tripulação e um passageiro foram socorridos em alto mar, sãos e salvos, pela fragata HMS Argyll. O barco acabou afundando às 15h30, perto da costa francesa.

A França já viveu outros desastres similares. Em dezembro de 1999, o navio Erika afundou a 75 quilômetros da costa da Bretanha. O acidente contaminou 400 quilômetros da costa francesa e, segundo ambientalistas, matou cerca de 75 mil pássaros, entre outros danos ambientais. A empresa Total, que havia fretado o petroleiro, teve que de pagar uma multa de € 375 mil (equivalente na época a cerca de R$ 970 mil), o valor máximo previsto em lei, mais indenizações de quase € 200 milhões de euros (R$ 518 milhões).

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.