Acessar o conteúdo principal
França

Concurso do Airbnb oferece como prêmio uma noite no museu do Louvre

Os ganhadores vão tomar um aperitivo ao lado da Mona Lisa de Leonardo da Vinci.
Os ganhadores vão tomar um aperitivo ao lado da Mona Lisa de Leonardo da Vinci. Airbnb

Imagine dormir dentro do museu mais visitado do mundo, pertinho da Mona Lisa. Essa é a proposta da plataforma de reservas de apartamentos Airbnb, que lançou um concurso no qual o prêmio principal é uma noite para duas pessoas dentro do Louvre. A iniciativa, que conta ainda com um jantar aos pés da estátua da Vênus de Milo, faz parte das comemorações dos 30 anos da grande pirâmide de vidro, que virou um dos símbolos da instituição parisiense.

Publicidade

O vencedor será escolhido por um júri após responder à pergunta: "Por que você seria o anfitrião ideal de Mona Lisa?" Humor e criatividade são alguns dos critérios para selecionar as duas pessoas que passarão a noite de 30 de abril no maior museu do mundo.

Um programa especial está planejado para os dois visitantes. Além de uma visita personalizada guiada por uma historiadora da arte, os ganhadores vão tomar um aperitivo ao lado da Mona Lisa de Leonardo da Vinci.

Em seguida, uma sala de jantar efêmera será instalada aos pés da Vênus de Milo e um concerto íntimo está previsto nos salões Napoleão III. A hora da soneca será sob uma versão miniatura da famosa pirâmide de vidro. O quarto será instalado embaixo do monumento original.

O quarto será instalado em uma pirâmide embaixo do monumento original.
O quarto será instalado em uma pirâmide embaixo do monumento original. REUTERS/Charles Platiau

A grande pirâmide de Louvre foi uma encomenda do então presidente francês François Mitterrand em 1983, e inaugurada em 1989. O objetivo era usá-la como entrada central do museu. Concebida pelo arquiteto sino-americano Ieoh Ming Pei, a obra chegou a ser alvo de críticas dos puristas, que contestavam a presença de uma estrutura moderna no meio da arquitetura clássica do museu, antigo palácio no centro de Paris, que serviu de residência real na segunda metade do século 16.

Museu tenta renovar sua imagem

"Com o apoio da Airbnb, queremos mostrar as nossas coleções a pessoas que não iriam espontaneamente ao museu, sempre com o desejo de tornar a arte acessível a todos", disse Anne-Laure Beatrix, vice-diretora do Museu do Louvre, que recebeu mais de 10 milhões de pessoas em 2018.

A instituição vem tentando há alguns anos renovar sua imagem, organizando várias operações para chamar a atenção da mídia e viralizar nas redes sociais. Um dos exemplos recentes foi a gravação do clipe Apeshit de Beyoncé e Jay-Z, ou ainda a instalação do artista engajado JR.

Mas essa não é a primeira vez que um grande museu se transforma em hotel por uma noite. Em 2007 o Rijksmuseum, em Amsterdã, autorizou o seu visitante de número 10 milhões a dormir ao lado do quadro A Ronda Noturna, de Rembrandt.

Já o Airbnb lança a operação em um momento delicado, já que é alvo de críticas severas da prefeitura de Paris por não respeitar os regulamentos em termos de aluguel. A cidade recentemente processou a plataforma, punível com uma multa de € 12,5 milhões, por colocar online 1.000 residências não registradas, conforme previsto pela lei.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.