Acessar o conteúdo principal
França

Macron vai anunciar medidas concretas em resposta aos “coletes amarelos”

Emmanuel Macron fará um pronunciamento na televisão, seguido de uma entrevista coletiva.
Emmanuel Macron fará um pronunciamento na televisão, seguido de uma entrevista coletiva. Ludovic Marin/Pool via REUTERS

O presidente francês, Emmanuel Macron, fará um pronunciamento oficial nessa segunda-feira (15) às 20h pelo horário local (15h em Brasília). O objetivo é apresentar as conclusões da maratona de encontros que teve com a população desde janeiro, em resposta aos protestos dos “coletes amarelos”. O chefe de Estado prometeu apresentar medidas concretas contra a queda do poder aquisitivo, uma das principais reclamações dos manifestantes nos últimos cinco meses.

Publicidade

Segundo um comunicado divulgado pelo Palácio do Eliseu, sede da presidência, Macron vai anunciar em seu pronunciamento “ações prioritárias” para poder solucionar as questões levantadas durante as reuniões que teve com a população em diferentes cidades do país. Nesses encontros, que foram batizados de Grande Debate Nacional, o presidente ouviu pacientemente as reivindicações que surgiram na esteira do movimento dos “coletes amarelos”. “Nós decidimos transformar a raiva em soluções”, declarou o chefe de Estado em sua conta no Twitter.

Além do pronunciamento, Macron também prevê uma entrevista coletiva na quarta-feira (17), a primeira desde que assumiu o cargo e algo raro para um presidente francês.

Nenhuma informação concreta sobre as ações anunciadas vazou até agora. Mas já se espera medidas ligadas aos impostos.

Oposição teme medidas insignificantes

O primeiro-ministro, Edouard Philippe, havia dado na semana passada alguns indícios dos grandes temas que foram selecionados. O chefe do governo disse que quatro “exigências” se sobressaíram durante o Grande Debate Nacional. Segundo ele, as reivindicações mais constantes são para uma reforma fiscal projetos especiais para as zonas rurais, que se sentem isoladas, reforçar os “elos democráticos com os cidadãos” e responder à urgência climática.

A oposição espreita Macron e alerta para a necessidade de ir além de anúncios superficiais. “É urgente resolver a justiça fiscal, seja retomando os impostos para os mais ricos, seja criando novos patamares de impostos”, lançou Raphaël Glucksmann, candidato socialista para as eleições europeias. O chefe do partido Os Republicanos (direita), Laurent Wauquiez, afirma que a única medida a ser tomada é “uma baixa sustentável dos impostos para todos os franceses”.

Já a líder da extrema direita, Marine Le Pen, é mais severa e diz que Macron apresentará “apenas modificações mínimas”, insignificantes. Mesmo tom do lado dos “coletes amarelos”, que não acreditam que medidas concretas serão anunciadas e já preparam novas manifestações no próximo sábado.

Essa é a segunda vez que Macron faz um pronunciamento oficial em resposta aos "coletes amarelos". Em dezembro, após os atos de vandalismo registrados nas manifestaçoões, o chefe de Estado anunciou um aumento de € 100 no salário mínimo. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.