Acessar o conteúdo principal

Arquiteto encarregado da reforma da Notre-Dame quer construir agulha idêntica à antiga

A agulha da Notre-Dame, estrutura de chumbo de estilo neogótico, desmoronou no incêndio de 16 de abril.
A agulha da Notre-Dame, estrutura de chumbo de estilo neogótico, desmoronou no incêndio de 16 de abril. Wikimedia Commons

Philippe Villeneuve, arquiteto encarregado da restauração da Catedral de Notre-Dame de Paris, afirmou que pretende refazer a nova agulha à imagem e semelhança da antiga. A ideia contraria o desejo do presidente francês, Emmanuel Macron, que gostaria de uma "reconstrução inventiva".

Publicidade

"Para mim, não é preciso somente reconstruir a agulha, como ela deve ser refeita de forma idêntica", afirmou Villeneuve ao jornal Le Figaro na terça-feira (4). A icônica torre de chumbo de estilo neogótico, de autoria do arquiteto Eugène Viollet-Le-Duc, foi inaugurada em 1859. A estrutura desmoronou durante o gigantesco incêndio que destruiu parcialmente a Notre-Dame, em 16 de abril.

Segundo Villeneuve, arquiteto-chefe dos monumentos históricos e responsável por trabalhos de restauração da catedral desde 2013, sua equipe respeita a Carta de Veneza. Esse tratado internacional de 1964, segundo ele, "impõe que a reconstrução de monumentos históricos seja realizada de acordo com sua última versão".

O projeto do arquiteto contraria o desejo do presidente francês. Para Macron, a reconstrução da Notre-Dame deveria ser "inventiva", inspirando-se na obra de Viollet-Le-Duc, mas "privilegiando uma aliança entre a tradição e a modernidade, realizando uma audácia respeitosa".

Villeneuve argumenta que o próprio projeto de Viollet-Le-Duc se inspirava na agulha original, que datava do século XIII. Além disso, com a grande quantidade de documentos sobre a torre que desmorou, será possível refazê-la sem grandes dificuldades, garante o arquiteto.

Mais da metade dos franceses quer reconstrução idêntica

Uma pesquisa publicada no final de abril mostrou que 54% dos franceses deseja uma reconstrução idêntica da Notre-Dame. Somente 25% dos entrevistados se manifestaram a favor de uma reforma "contemporânea" da célebre catedral.

Macron prometeu que a igreja será reerguida em cinco anos, uma meta que muitos duvidam que possa ser realizada. Em entrevista recente à BFMTV, o ministro da Cultura, Franck Riester, garantiu que o prazo será cumprido. "Estou completamente convencido", ressaltou.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.