Acessar o conteúdo principal
A Semana na Imprensa

Manifesto de 50 médicos, magistrados e políticos pede legalização da maconha na França

Áudio 02:31
Revista francesa L'Obs apoia manifesto para legalização da maconha na França.
Revista francesa L'Obs apoia manifesto para legalização da maconha na França. DR

A revista L'Obs publica esta semana um manifesto de 50 personalidades francesas, incluindo médicos, magistrados e políticos, que pedem a legalização da maconha no país. Eles alegam que a política de repressão à droga fracassou e que está mais do que na hora de o governo francês seguir o exemplo de outros países legalizando a maconha para fins terapêuticos e também consumo recreativo.

Publicidade

A metade dos franceses de 18 a 64 anos experimentou a maconha pelo menos uma vez na vida. Entre os adolescentes, 48% dos jovens de 17 anos já consumiram a droga, sendo que um em cada dez fuma a erva com frequência e um em cada 12 sofre de dependência.

Os assinantes do manifesto afirmam que do ponto de vista da saúde pública, está cada vez mais difícil justificar a proibição da maconha na França. Eles alegam que, desde que o cérebro esteja bem formado, a maconha é menos perigosa do que o álcool, que mata prematuramente 41 mil pessoas por ano no país, e o cigarro, que mata outras 73 mil. Longe de ser um produto neutro, dizem os autores da petição, é justamente pelo fato de ser nociva à saúde que a maconha deve ser controlada da produção à distribuição.

Nos Estados Unidos, a legalização da maconha em vários estados provocou uma queda da criminalidade na fronteira com o México, lembram os especialistas. Cálculos feitos por economistas demonstram que a França gasta € 500 milhões por ano na repressão, mas os jovens franceses continuam sendo os maiores consumidores de maconha da Europa.

Quando a França olhará essa realidade de frente e fará prova de pragmatismo, questionam os autores do manifesto.

Para aumentar a pressão, um relatório do Conselho de Análise Econômica, organismo subordinado ao primeiro-ministro, recomenda a legalização da cannabis a fim de combater o tráfico e melhorar o atendimento aos dependentes. Esse relatório sugere a legalização da maconha com monopólio do Estado, de modo que produtores, distribuidores e os preços seriam fixados pelo poder público. Segundo os economistas que elaboraram o estudo, um mercado de 500 a 700 toneladas por ano poderia gerar receitas de € 2 bilhões a € 2,8 aos cofres públicos franceses.

Na Europa, Bélgica, Alemanha, Espanha, Portugal e Holanda já flexibilizaram a legislação sobre a maconha.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.