Acessar o conteúdo principal

Mísseis franceses são descobertos em base militar rebelde na Líbia

Mísseis franceses encontrados no arselnal do marechal Khalifa Haftar, na Líbia, em junho de 2019.
Mísseis franceses encontrados no arselnal do marechal Khalifa Haftar, na Líbia, em junho de 2019. AFP

A França reconheceu nesta quarta-feira (10) que o armamento encontrado com as tropas do marechal rebelde líbio, Khalifa Haftar, pertence ao país. A descoberta dos quatro mísseis de fabricação americana pelas forças governamentais, no oeste do país, havia sido revelada pelo jornal The New York Times.

Publicidade

Em sua edição de terça-feira (9), o jornal americano publicou reportagem informando que o armamento comprado pela França dos Estados Unidos fora encontrado, no mês de junho, num campo de combatentes rebeldes, numa localidade a cerca de cem quilômetros a sudoeste da capital, Trípoli.

O governo francês informou, no entanto, que as armas eram destinadas à proteção de um grupo antiterrorista francês e que estavam desativadas. De acordo com o Ministério da Defesa, os mísseis estavam danificados e fora de uso e tinham sido estocados temporariamente em um local para serem destruídos.

Paris garante que nunca vendeu, cedeu ou transferiu mísseis para forças locais na Líbia e que não desrespeitou o embargo de armas ao país.

País enfrenta guerra interna

Desde a deposição de Muammar Kadhafi, em 2011, a Líbia está mergulhada no caos. O país tem muitas milícias que disputam regiões e duas autoridades rivais, o Governo de União Nacional (GNA) e, no leste do país, o Exército Nacional Líbio (ENL), do marechal Khalifa Haftar.

O ENL lançou uma ofensiva para conquistar Tripoli, capital da Líbia, comandada pelo GNA, reconhecido pela comunidade internacional.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.