Acessar o conteúdo principal
Meio Ambiente

Políticos franceses contestam presença de Greta Thunberg em debate sobre o clima

Greta Thunberg está de passagem pela França, onde recebeu um prêmio no fim de semana por seu engajamento contra o aquecimento do planeta.
Greta Thunberg está de passagem pela França, onde recebeu um prêmio no fim de semana por seu engajamento contra o aquecimento do planeta. JEAN-FRANCOIS MONIER / AFP

A sueca Greta Thunberg, que lançou uma mobilização juvenil mundial pelo meio ambiente, está de passagem pela França, onde participa de um debate sobre o aquecimento do planeta na Assembleia Nacional nesta terça-feira (22). No entanto, a presença da ativista de 16 anos divide opiniões e alguns políticos conservadores franceses contestam a pertinência da adolescente nesse tipo de discussão.

Publicidade

A sueca foi convidada para participar do evento na Assembleia Nacional por um coletivo de 162 deputados, membros do movimento intitulado “Acelerar a transição ecológica e solidária”. Greta estará presente junto com outros jovens ativistas, mas também peritos reconhecidos internacionalmente, como a especialista em clima Valérie Masson -Delmotte, vice-presidente du Giec (grupo criado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente e pela Organização Meteorológica Mundial).

“Greta Thunberg é uma figura importante para os jovens, pois ela foi uma das primeiras a se mobilizar”, explica o deputado Matthieu Orphelin, um dos idealizadores do convite feito para a ativista. Em poucos meses, a adolescente se tornou um dos símbolos de uma onda de protestos em defesa do clima, desencadeando manifestações gigantescas pelo mundo.

No entanto, a participação da jovem está longe de ser unânime. Vários parlamentares conservadores anunciaram um boicote ao evento, contestando a legitimidade da presença da jovem.

“Não é uma garota que abandonou a escola que vai dar lições aos adultos”, alega a deputada Valérie Boyer, do partido Os Republicanos (o mesmo do ex-presidente Nicolas Sarkozy). Ela faz alusão ao fato de que a adolescente fez greve na escola, em protesto contra o aquecimento do planeta. “Eu prefiro discutir com cientistas e pessoas que propõem soluções”, continua a parlamentar, que teme pela credibilidade do debate.

Guru apocalíptico e Justin Bieber da ecologia

O deputado Guillaume Larrivé, do mesmo partido, também boicota o evento e defende que “para lutar contra o aquecimento do planeta, precisamos de progresso científico, e não de gurus apocalípticos”.

 Já o deputado da extrema direita Sébastien Chenu vai além: “Não vão me forçar a me ajoelhar e aplaudir a ‘Justin Bieber da ecologia’. Uma espécie de criatura midiática que vai nos anunciar banalidades”.

Poucas horas antes do início do evento, alguns políticos tentam defender a presença da jovem, que deve fazer um discurso diante da Assembleia. “Ela teve um papel extraordinário na tomada de consciência na Europa e até no mundo. Não devemos boicotar, e sim aclamá-la”, disse o chefe do Partido Socialista, Olivier Faure.

Greta Thunberg faz uma turnê pela França nesse momento. No domingo (22), ela recebeu na cidade de Caen o Prêmio da Liberdade em homenagem a seu engajamento. A honraria é entregue a partir de um voto na internet.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.