Acessar o conteúdo principal
França

Milhares de "coletes amarelos" voltam a protestar na França

Veículo da polícia municipal de Montpellier foi incendiado durante retomada de protestos dos "coletes amarelos" na França
Veículo da polícia municipal de Montpellier foi incendiado durante retomada de protestos dos "coletes amarelos" na França Pascal GUYOT / AFP

Milhares de "coletes amarelos" voltaram às ruas neste sábado (7) para se manifestar em várias cidades francesas. Os principais protestos foram registrados em Montpellier, no sul da França, onde ocorreram confrontos com forças de segurança e um veículo da polícia foi incendiado. Dezenas de manifestantes foram detidos em Paris. 

Publicidade

Os "coletes amarelos", que levaram centenas de milhares de pessoas às ruas em novembro e dezembro de 2018 em protestos contra as políticas sociais do presidente francês Emmanuel Macron, relançaram o movimento neste fim de semana. A mobilização, que vinha perdendo força principalmente após algumas medidas econômicas anunciadas pelo chefe de Estado, havia sido interrompida durante o verão no hemisfério norte.

Nesse sábado, entre 1.500 (segundo as autoridades) e 3.000 manifestantes (segundo os organizadores) protestaram em Montpellier, onde ocorreram incidentes esporádicos no centro da cidade, palco da principal manifestação do dia. Turistas e moradores ficaram presos no meio do gás lacrimogêneo disparado pela polícia.

Uma espessa nuvem de fumaça rapidamente cobriu uma rua comercial nesta cidade no sudeste da França, depois que um carro da polícia municipal foi incendiado. Várias vitrines também foram danificadas. As autoridades afirmam que cerca de 500 "black blocks" teriam se infiltrado no cortejo.

Champs-Elysées foi poupada, mas 89 foram detidos em Paris

Essa manifestação foi organizada a partir de um chamado "nacional" para focar em Montpellier, uma cidade onde a mobilização permanece forte desde o início do movimento. Mas protestos também foram realizados em outras localidades, como Rouen (norte), Toulouse (sul), Lille (norte), Estrasburgo (nordeste) e Bordeaux (sudoeste).

Já na capital Paris, a mobilização foi fraca. Segundo a polícia, cerca de 800 manifestantes se concentraram na avenida do Champs-Elysées, a mesma na qual atos de vandalismo foram registrados durante os primeiros protestos na capital. A manifestação foi pacífica, mesmo se 89 pessoas foram detidas, de acordo com as autoridades. 

(Com informações da AFP)

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.