Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

Conferência Internacional [SSEX BBOX] em Paris tem Jean Wyllys e Lea T na programação

Áudio 09:16
O artista e ativista Pri Bertucci é o idealizador da conferência [SSEX BBOX]
O artista e ativista Pri Bertucci é o idealizador da conferência [SSEX BBOX] RFI

Paris acolhe de 18 a 20 de outubro a 5ª edição da Conferência Internacional [SSEX BBOX]. O evento, que tradicionalmente acontece no Brasil e reúne ativistas, artistas e pesquisadores, aborda temas ligados às questões de gênero, sexualidade e diversidade.

Publicidade

Durante três dias o Point Ephémère, espaço cultural no norte de Paris, vai se transformar em um centro de palestras, debates e performances artísticas em torno da temática das minorias no Brasil atual. “O momento político brasileiro precisava de uma atenção internacional, principalmente para a causa LGBTQIA+, que é a que está sofrendo violência e perdendo direitos”, explica Pri Bertucci, idealizador e curador da conferência.

“Embora tenha alguns avanços, ainda temos um retrocesso muito grande nas políticas públicas. É importante que a mídia internacional saiba o que está acontecendo”, alerta o artista e ativista. "A gente está prestes a entrar novamente em uma ditadura. A liberdade de expressão está sendo limitada, principalmente para pessoas LGBT”, insiste.

Para discutir a questão, estão no programa nomes como o ex-deputado Jean Wyllys, que se exilou na Europa após ter sido vítima de ameaças no Brasil, a modelo e ativista Lea T, que ganhou projeção mundial ao ser uma das primeiras mulheres trans a protagonizar campanhas de marcas de luxo, Mônica Benício, militante LGBTI+ e viúva da ex-vereadora Marielle Franco, assassinada no Rio de Janeiro.

O evento também conta com palestras de participantes vindos de outros países, como o sociólogo e professor na Universidade de Lille III Sam Bourcier, conhecido por seus estudos sobre a teoria queer, Giovanna Rincon, ativista na luta contra a Aids e pelos direitos das mulheres trans migrantes no território francês, entre outros. “A ideia é juntar vozes potentes desse movimento em diferentes lugares do mundo e trazer um pouco para a França”, afirma Bertucci. A conferência conta ainda com uma programação cultural, com projeções de filmes e performances de artistas como Craca Beat e Dani Nega.

O curador lembra que o acesso às conferências é gratuito e as discussões também podem ser seguidas via streming para quem não estiver em Paris. “Vamos transmitir ao vivo pelo Midia Ninja, que é nosso parceiro, mas também pelo Instagram (@ssexbbox) e pelo Facebook”.

Veja a íntegra da entrevista no vídeo

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.