Acessar o conteúdo principal
O Mundo Agora

Veto russo e chinês na ONU é “ingerência sangrenta”

Áudio 05:28
Reuters

“A Rússia e a China vetaram o projeto de resolução sobre a Síria no Conselho de Segurança e, logo em seguida, o exército sírio acentuou a sua ofensiva massiva contra a cidade de Homs, utilizando artilharia pesada, obuses e morteiros, contra bairros inteiros. A oposição síria qualificou o veto russo de 'licença para matar impunemente', e ela está coberta de razão. A atitude de Moscou e de Pequim equivale simplesmente a uma ingerência sangrenta no conflito interno sírio. (...) A posição dos russos e dos chineses não deve causar espanto. Afinal de contas, trata-se de dois governos autoritários que não podem aceitar nem a idéia de que uma população possa se rebelar contra o poder de fato".

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.