Acessar o conteúdo principal
Saúde

Autismo divide psicanalistas e psiquiatras franceses

Áudio 04:03
Escola-piloto especializada em crianças autistas testa novos métodos de aprendizagem com seus alunos, em Paris.
Escola-piloto especializada em crianças autistas testa novos métodos de aprendizagem com seus alunos, em Paris. Flickr/Ministère du Travail, de l'Emploi et de la Santé

Psicanalistas e psiquiatras franceses vêm travando uma verdadeira batalha sobre os métodos de tratamento do autismo, mal que atinge entre 400 mil e 600 mil crianças na França. Para os psicanalistas, o autismo é fruto de um relacionamento deficitário entre a mãe e a criança durante a gestação, uma teoria muito criticada pelas mães de autistas. Para os psiquiatras, trata-se de um distúrbio comportamental. A Alta Autoridade da Saúde da França, encarregada de avaliar cientificamente as terapias e indicar ou rejeitar tratamentos, vai divulgar no dia 6 de março as novas recomendações para os tratamentos do autismo, tendo na mira certos métodos psicanalíticos. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.