Acessar o conteúdo principal
O Mundo Agora

Futuro da Grécia e Europa depende cada vez mais da Alemanha

Áudio 05:27
O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, durante coletiva de imprensa do G20, na cidade do México.
O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, durante coletiva de imprensa do G20, na cidade do México. REUTERS/Tomas Bravo

"Arrogante, arrogante e meio. A Alemanha tem tratado a Grécia e o buracão nas finanças gregas como o FMI sempre tratou os países pobres falidos: de maneira pesada e desdenhosa. E até com mais soberba do que o próprio FMI. Agora é a vez dos ministros das finanças do G-20, reunidos no México, de tratar os europeus – e nisso a Alemanha vem junto – como se fossem um latino-americano qualquer. Os emergentes na capital mexicana saíram em campo para esculachar a velha Europa rica do euro declarando que estariam dispostos a contribuir para o aumento dos recursos do FMI, com vistas a prestar ajuda financeira aos europeus, mas com duas condições: ver mais dinheiro europeu na mesa e ganhar mais voz nas decisões do Fundo Monetário Internacional". Ouça a crônica de política internacional de Alfredo Valladão.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.