Acessar o conteúdo principal
Reino Unido/Monarquia

Príncipe Harry chega ao Rio em busca de investimentos

O príncipe Harry dança em centro comunitário em Kingston, na Jamaica, em viagem oficial como representante da Rainha Elizabeth II.
O príncipe Harry dança em centro comunitário em Kingston, na Jamaica, em viagem oficial como representante da Rainha Elizabeth II. REUTERS/Suzanne Plunkett

 Representando a sua avó, a rainha Elizabeth II, o príncipe Harry chega ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira para uma visita de dois dias. Na programação, visita a uma favela, uma megafesta no Morro da Urca e a missão de estreitar os laços econômicos com o Brasil.

Publicidade

Conhecido por ser festeiro e o membro mais rebelde da realeza britânica, o príncipe Harry vai encarnar nesses dois dias de visita ao Brail o papel de diplomata e representante da rainha Elizabeth II. Neste ano, a monarca festeja 60 anos de reinado e tanto Harry quanto seu irmão, o príncipe William, e seu pai, o príncipe Charles, farão viagens internacionais como parte das comemorações do Jubileu real.

Ao chegar no Rio nesta sexta-feira, o príncipe de 27 anos participa de uma série de eventos, entre eles uma visita a uma comunidade pacificada, provavelmente o Morro do Adeus, na zona norte da cidade. À noite, para promover o turismo no Reino Unido, Harry participa de uma festa para 800 convidados no Morro da Urca, um dos principais cartões postais cariocas.

A Embaixada Britânica no Brasil anunciou, inclusive, o sorteio de convites para o evento que marca o lançamento da campanha chamada de GREAT que  "visa reforçar os laços entre o Reino Unido e seus principais parceiros do mundo, dentro os quais se destaca o Brasil” e atrair investimentos para o Reino Unido.

Harry participa ainda de uma corrida no Aterro do Flamengo (zona sul) com jovens de ONGs, atletas e para-atletas olímpicos. Londres sediará em junho deste ano os Jogos Olímpicos. Antes de chagar ao Rio, Harry passou pela Jamaica e mostrou descontração. Correu com o campeão mundial dos 100m rasos Usian Bolt e dançou com jovens em um centro comunitário, lembrando o gingado do seu pai, o príncipe Charles, quando esteve no Brasil no fim dos anos 70.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.