Acessar o conteúdo principal
O Mundo Agora

Tentação protecionista volta à economia mundial

Áudio 05:12
Produtos chineses são cada vez mais taxados pelo Congresso Americano, um dos reflexos do protecionismo econômico que, segundo Alfredo Valladão, é tendência mundial.
Produtos chineses são cada vez mais taxados pelo Congresso Americano, um dos reflexos do protecionismo econômico que, segundo Alfredo Valladão, é tendência mundial. REUTERS/Aly Song

“Nestes quatro anos de crise financeira global, a escalada do protecionismo e as conseqüentes guerras comerciais foram evitadas. Apesar da violência do tsunami que golpeou os circuitos financeiros que irrigam a economia mundial, os responsáveis políticos do planeta ainda se lembram do erro fatal de seus antecessores nos anos 1930, quando a adoção de políticas protecionistas secou o comércio internacional, mergulhando o mundo inteiro na pior depressão do século. Depois do estouro do Lehman Brothers, houve, aqui e ali, tentações de apelar para a proteção comercial. Mas nada que pudesse travar seriamente o comércio global. Agora, no entanto, há perigo. Não é só o governo brasileiro que fala de “guerra do câmbio” e que anuncia uma bateria de medidas para proteger tal ou tal setor da indústria nacional. Nos Estados Unidos, o Congresso está cada vez mais pressionando para impedir a entrada de produtos chineses no país, enquanto na Europa em crise a idéia de aumentar a taxa sobre os produtos importados ou inventar barreiras comerciais sob pretextos sanitários ou ambientais é cada vez mais popular.” Ouça a crônica de política internacional de Alfredo Valladão.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.