Acessar o conteúdo principal

Após recuperação de Sarkozy nas pesquisas, candidato socialista volta a ganhar espaço nos jornais

Corrida presidencial se acelera na França.
Corrida presidencial se acelera na França. Reuters

Os últimos desdobramentos da campanha eleitoral na França são o principal assunto dos jornais franceses desta sexta-feira. Todos dedicam suas manchetes ao tema, depois de o candidato socialista à eleição presidencial, favorito a vencer o pleito que começa em abril, anunciar novas propostas de governo na noite de ontem.

Publicidade

O Les Echos publica uma reportagem exclusiva segundo a qual as propostas de François Hollande são baseadas em receitas superestimadas. Um estudo encomendado pelo jornal afirma que os projetos ultrapassam em 15% o orçamento francês, o que obrigaria o socialista a encontrar meios de arrecadar mais recursos se quiser cumprir as promessas que faz agora. "François Hollande não dispõe de recursos necessários para financiar suas promessas e reduzir o déficit público da França", constata o jornal.

Em editorial, o diário econômico avalia que, "pressionados pelos extremos da política nacional, os candidatos Nicolas Sarkozy e François Hollande se lançam na demagogia". Segundo o texto, a campanha presidencial adotou um "deplorável tom populista", que se anuncia cada vez pior até a realização do primeiro turno, em 22 de abril.

Enquanto isso, o jornal conservador Le Figaro publica hoje uma entrevista exclusiva com o primeiro-ministro francês, François Fillon, na qual o premiê "acusa Hollande de não querer reduzir as despesas do Estado por medo de desagradar aos franceses". "Acuso o candidato socialista de adotar uma atitude irresponsável", afirmou Fillon ao jornal. O chefe do governo ainda defendeu que a fase "anti-Sarkozy" está acabada e que a prova são as novas pesquisas de intenções de voto, que demonstram a recuperação do candidato à reeleição.

Já o diário Libération aproveita o assunto para destacar "a réplica" de Hollande, feita ontem durante um programa de televisão no qual anunciou novas propostas caso seja eleito. Com uma foto do socialista sorridente na capa, o jornal afirma que o candidato lançou a sua "contraofensiva". No editorial, o Libé convoca a esquerda francesa a se entusiamar se quiser garantir a eleição, e diz que apenas o sentimento "anti-Sarkozy" não será suficiente para a vitória socialista.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.