Acessar o conteúdo principal
Jornalismo

Eritreia é o país que mais censura a imprensa, diz associação

Segundo relatório do CPJ, a Eritreia é o país com o maior grau de censura à imprensa do mundo.
Segundo relatório do CPJ, a Eritreia é o país com o maior grau de censura à imprensa do mundo. Getty Images

Relatório divulgado hoje pelo CPJ (comitê para a proteção dos jornalistas) revela que a Eritreia é o país com o mais alto grau de censura ao trabalho dos jornalistas. A Coreia do Norte, a Síria e o Irã também aparecem nos primeiros lugares do ranking.

Publicidade

Fechamento arbitrário de veículos de imprensa e repressão a jornalistas estão entre as práticas utilizadas pelo governo do país africano que lidera o ranking neste ano. A Eritreia não permite a entrada de jornalistas entrangeiros e os únicos veículos de comunicação autorizados trabalham sob um rígido controle estatal. “Cada vez que um jornalista escreve uma reportagem, ele tem que informar qual é o assunto, quem serão os entrevistados e o teor das entrevistas », revelou um jornalista do país que não quis se identificar. Ele relatou ainda que é orientado a sempre escrever notícias favoráveis sobre o presidente Issayas Afeworki .

A Coreia do Norte, a Síria e o Irã seguem de perto a Eritreia. A organização destaca que a restrição à liberdade de imprensa nesses países tem graves consequências para a vida política. No caso da Coreia do Norte, o CPJ informa que ela perdeu a liderança no triste ranking por causa de uma leve abertura para a atividade da imprensa. A agência de notícias americana Associated Press abriu recentemente um escritório na capital Pyongyang e colaboradores podem fazer reportagens sobre a vida do país que é um dos mais fechados do mundo. Mas assuntos considerados como tabu, como o programa nuclear norte-coreano, continuam proibidos para a cobertura jornalística.

Na Síria, a situação dos jornalistas piorou com a escalada da opressão do regime de Bashar al-Assad aos rebeldes. E, no Irã, o governo tem aumentado a repressão nas mídias eletrônicas com o bloqueio sistemático de sites e com a detenção de jornalistas que tratam de temas sensíveis como o programa nuclear.

Na América Latina, o único país que aparece entre os primeiros 10 colocados da lista é Cuba. O comitê informa que apenas a imprensa credenciada pelo Partido Comunista pode atuar e a liberdade de imprensa é sujeita « à conformidade com os objetivos da sociedade socialista ». Para driblar a vigilância dos servidores de internet, jornalistas independentes e blogueiros têm que escrever em sites hospedados por servidores estrangeiros, destaca o relatório.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.