Acessar o conteúdo principal
Facebook/Mercado

Processos e irregularidades dão novo banho gelado no Facebook

Depois de entrada estrondosa na última sexta-feira, 17 de maio, ações do Facebook só desabaram na Nasdaq
Depois de entrada estrondosa na última sexta-feira, 17 de maio, ações do Facebook só desabaram na Nasdaq REUTERS/Keith Bedford

Uma semana depois de comemorar a estreia na bolsa de valores, a rede social Facebook encara uma ressaca pesada: processos judiciais de investidores revoltados e até investigações de irregularidades. O caso chegou até no Capitólio. Parlamentares começaram a avaliar as controversas em torno da oferta inicial de ações depois que acionistas processaram a rede social e os bancos responsáveis pela oferta de ações - entre eles o Morgan Stanley - alegando que eles omitiram informações negativas sobre a receita da empresa e incluiram declarações falsas no documento do IPO (Oferta Pública de Ações, na sigla em inglês). O Morgan Stanley teria compartilhado essas informações somente com alguns clientes privilegiados.

Publicidade

Comentário: Raquel Krähenbühl, de Washington

“Mercados de capitais eficazes requerem transparência e responsabilidade, não um conjunto de regras para os de dentro e outro para o resto de nós", falou o senador democrata Sherrod Brown (Ohio), que lidera a subcomissão de Instituições Financeiras e Defesa do Consumidor do Comitê Bancário do Senado.

Congressistas democratas e republicanos desse comitê e também do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes vão ouvir reguladores e também oficiais do Facebook para saber se houve irregularidades na IPO e se as ações foram vendidas a um preço justo. Os legisladores ainda não lançaram uma investigação completa, mas não descartaram a possibilidade de uma audiência - com intimações e depoimentos.

O jornal Washington Post divulgou nesta quinta-feira que o Morgan Stanley vai compensar os investidores que pagaram preço excessivo pelos papeis da empresa. Os acionistas se sentem enganados porque acreditam que as informações enviadas pelo Facebook ao órgão que regula o mercado americano não retratam a realidade da empresa. Para eles, é esse um dos motivos da queda de mais de 14% das ações em uma semana. O Facebook perdeu mais de US$2,5 bilhões desde que abriu seu capital.

Da correspondente da Radio France Internationale em Washington, Raquel Krähenbühl

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.