Acessar o conteúdo principal
Saúde

Placenta humana pode ajudar a combater rugas ?

Áudio 04:01
Comer a placenta ainda é um hábito praticado entre algumas mulheres na China.
Comer a placenta ainda é um hábito praticado entre algumas mulheres na China. Wikipedia

O uso da placenta humana por seus supostos benefícios para o organismo é um tema alvo de polêmicas. Há mais de dois mil anos, Qin Shihuang, primeiro imperador da China unificada, já falava do uso do tecido embrionário para manter a pele jovem, seja sob forma de creme, ou simplesmente o ingerindo. Esse hábito ainda persiste na China atual, onde algumas mulheres comem suas próprias placentas sob forma de sopa para evitar a depressão pós-parto. Desde que estrelas de Hollywood confessaram ser adeptas da prática, o tema passou a ser discutido no Ocidente. Nossa reportagem conversou com Jean-Yves Paugam, vice-presidente da Federação francesa de medicina tradicional chinesa, que confirma a existência da prática até hoje, e Mark Kristal, professor de psicologia e neurociência da Universidade de Buffalo, em Nova York, que se especializou em “placentofagia”. Segundo o pesquisador, esse hábito, próprio dos mamíferos, não inclui os seres humanos, e pode apresentar riscos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.