Acessar o conteúdo principal
G8/Reino Unido

Cameron pede coragem ao G8 para relançar economia mundial

O premiê David Cameron espera que a reunião de cúpula do G8, presidido em 2013 pelo Reino Unido, seja um momento de mobilização dos países membros do grupo.
O premiê David Cameron espera que a reunião de cúpula do G8, presidido em 2013 pelo Reino Unido, seja um momento de mobilização dos países membros do grupo. REUTERS/Darren Staples

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, pediu que os líderes do G8 adotem “medidas corajosas” para relançar a economia mundial. O Reino Unido assume a presidência do grupo das oito maiores potências do planeta em 2013. Os membros do G8 se reúnem em junho na Irlanda do Norte para discutir a luta contra o protecionismo e a evasão fiscal, além da promoção da transparência na ação dos governos.

Publicidade

Em uma carta destinada aos dirigentes do G8, o primeiro-ministro britânico, cujo país assume a presidência do grupo em 2013, pediu que as oito potências mais ricas do planeta demonstrem coragem para relançar a economia. “É evidente que esse ano o mundo continuará enfrentando incertezas econômicas. Como dirigentes dos oito países que representam cerca da metade do PIB (Produto Interno Bruto) mundial, os critérios ambiciosos que fixarmos e as iniciativas corajosas que empreendermos trabalhando juntos no G8 podem fazer uma diferença tangível para dinamizar a economia”, disse o David Cameron.

O grupo, formado pela Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Rússia e Reino Unido, se reúne nos dias 17 e 18 de junho na Irlanda do Norte. Para o líder britânico, esse evento pode ser a ocasião para que os dirigentes mostrem sua vontade política para uma saída perene da crise econômica. “Essa reunião de cúpula do G8 não será um encontro no qual poderemos fazer um cheque na última hora, prometer um pagamento e celebrar o êxito. Estamos falando de engajamentos a longo prazo em nossos países, e de regras para as relações entre eles (...) O sucesso dependerá de nossa capacidade de discutir esses engajamentos a partir de agora”, disse o premiê britânico.

Cameron também acredita que o G8 pode liderar uma ação internacional para combater a lavagem de dinheiro, compartilhando informações e estudando o possível reforço dos mecanismos internacionais atualmente em vigor. A reunião de cúpula de junho se concentrará em três temas principais : a luta contra o protecionismo, contra a evasão fiscal e a promoção da transparência na ação dos governos e empresas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.