Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Idosos protestam contra bloqueio de poupança por bancos espanhóis

Áudio 05:09
Quadro de cotações na Bolsa de Madri
Quadro de cotações na Bolsa de Madri REUTERS/Susana Vera

Uma onda de protestos de espanhóis que têm investimentos congelados em bancos insolventes tomou a região da Galícia, no norte da Espanha, esta semana. Centenas de pessoas invadiram prefeituras da região para exigir que o governo e os bancos devolvam o dinheiro bloqueado, em um dos casos mais polêmicos da crise espanhola e que lembra o bloqueio a contas bancárias no Chipre e o “corralito” argentino.

Publicidade

Os correntistas espanhóis, principalmente idosos, foram conduzidos por bancos da região da Galícia a investir suas poupanças em aplicações de alto risco que, em teoria, apenas investidores profissionais poderiam usar. Isso aconteceu nos anos anteriores à crise econômica e financeira atual. Com o estouro da crise, esses bancos ficaram com ativos tóxicos e viraram insolventes, levando embora as poupanças desses clientes.

Os correntistas alegam, e tem o respaldo da Justiça, que não sabiam desses riscos e foram convencidos pelos gerentes dos bancos a trocar o tipo de aplicação. Dois bancos chegaram a pedir desculpas publicamente e admitir o erro, mas justificam que simplesmente não têm mais dinheiro. A solução oferecida até agora é transformar essas pessoas em acionistas do banco, o que eles recusam. Sobre esse “corralito” espanhol, o Linha Direta conversou com a correspondente da RFI em Madri, Luisa Belchior.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.