Acessar o conteúdo principal
Coreias/Conflito

Novas ameaças da Coreia do Norte fazem Japão reforçar segurança

Posto fronteiriço da Coreia do Norte com Coreia do Sul.
Posto fronteiriço da Coreia do Norte com Coreia do Sul. Reuters

O Japão está tomando todas as precauções possíveis diante da ameaça da Coreia do Norte de atacar a vizinha do sul e países próximos. Nesta sexta-feira, foram tomadas novas medidas para aumentar a segurança, que incluem o posicionamento de mísseis Patriot em duas de suas bases e orientações para os pilotos.

Publicidade

Depois de novas ameaças norte-coreanas, os pilotos japoneses receberam nesta sexta-feira, 12 de abril, ordem de avisar prioritariamente o exército americano se penetrarem no espaço aéreo próximo da principal base dos Estados Unidos no país, em Okinawa, no sul.

 A ordem concerne uma zona de 30 km ao redor da base americana de Kadena, onde mísseis Patriot foram instalados. Prevendo um ou mais tiros eventuais de mísseis de médio alcance da Coreia do Norte, o governo nipônico autorizou oficialmente suas forças armadas a destruírem as armas.

Foi com este objetivo que mísseis Patriot foram instalados no centro de Tóquio e em torno da capital; foram deslocados para o Mar do Japão destroieres equipados com sistema de radar Aegis e outros meios de interceptação. Mísseis Patriot também estão de modo permanente em duas bases militares da ilha meridional de Okinawa.

Provocações

Nesta sexta-feira à noite, o Japão anunciou estar pronto a enfrentar qualquer tipo de situação depois das novas ameaças da Coreia do Norte ao seu encontro. Durante o dia, a Coreia do Norte definiu como uma provocação o fato de Tóquio anunciar que iria interceptar seus mísseis e preveniu que tal gesto poderia mergulhar o país em "chamas nucleares". Pyongyang deu a entender que, em caso de ataque, o Japão será o primeiro alvo.

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.