Acessar o conteúdo principal
Obama/México

No México, Obama promete reforço de parceria comercial

O presidente americano Barack Obama em visita à Cidade do México nesta sexta-feira.
O presidente americano Barack Obama em visita à Cidade do México nesta sexta-feira. REUTERS/Kevin Lamarque

O presidente americano Barack Obama cumprimentou hoje o surgimento de um “novo México”, pedindo a seus compatriotas para esqueçam os estereótipos sobre país e prometendo aos mexicanos uma relação de parceria comercial igualitária. As declarações foram feitas nesta sexta-feira, dia 3 de março, no Museu de Antropologia do México, onde o chefe de Estado discursou diante de dezenas de estudantes.

Publicidade

“Alguns americanos poderiam pensar que os Estados Unidos não respeitam o México, que nós tentamos interferir nas questões internas mexicanas, ou que nós tentamos nos isolar”, reconheceu Obama, reiterando que “é tempo de deixar de lado as velhas concepções. “Nos dois países, estas distorções podem originar mitos e uma incompreensão que torna mais difícil de progredirmos juntos.”

No discurso, ele fez uma relação entre desenvolvimento econômico e imigração. “Não há necessidade de ir ao exterior para procurar uma vida melhor. Há oportunidades aqui”, ressaltou o presidente. “Eu vejo um México que cria uma nova prosperidade fazendo negócios com o mundo, e que se torna um país forte no setor de manufaturas”, completou.

Os elogios ao vizinho do sul foram interpretados pela imprensa como uma estratégia de apoio ao governo do presidente Enrique Peña Nieto, que sucede o ex-presidente Felipe Calderón, um importante aliado de Washington. Ontem, Obama já havia elogiado a "audácia reformista" do mexicano.

No momento no qual o Congresso americano se dedica à reforma sobre a imigração nos Estados Unidos, onde mais de 11 milhões de pessoas vivem clandestinamente, Obama avaliou que o sistema atual não reflete os valores do país. De acordo com o líder da Casa Branca, que se disse otimista quanto ao debate sobre as medidas, a reforma deve conceder a nacionalidade americana a milhões de imigrantes ilegais. "Estou confiante sobre a possibilidade que, após anos de tentativas, nós poderemos finalmente realizar esta reforma", declarou.

Obama desembacou no México nesta quinta-feira para uma visita de 24 horas nessa que é a quarta viagem do líder da Casa Branca ao país. Após anos de discussões concentradas principalmente nas questões ligadas à luta contra o tráfico de drogas, a viagem do chefe de Estado americano teve como temas centrais a cooperação econômica entre os dois países e a imigração.

Obama deixou o México nesta tarde e viajou para a Costa Rica para a segunda e última etapa de sua visita à América Latina.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.