Acessar o conteúdo principal
Meio ambiente

Estimulada pela Ásia, produção de plásticos aumentou em 2012

Plástico aguarda reciclagem em centro de Sarcelles, na França.
Plástico aguarda reciclagem em centro de Sarcelles, na França. RFI/Ariane Gaffuri

Apesar da poluição e da reciclagem, a produção de materiais plásticos no mundo continuou aumentando em 2012, com uma alta de 2,9%, o que significa 288 milhões de toneladas fabricadas. Os números foram divulgados pela federação Plastics Europe, que espera um crescimento anual de 3,7% da demanda por plásticos entre 2012 e 2017.

Publicidade

A alta do ano passado representa a fabricação de 8 milhões de toneladas a mais do que no ano anterior. O aumento da demanda mundial é verificado sobretudo na Ásia, enquanto mercados tradicionais na Europa e Estados Unidos têm registrado um “crescimento inferior à média”, conforme a federação.

A Ásia responde por cerca de 45% da demanda total do planeta, sendo 24% para a China. A Europa e a América do Norte absorvem, cada uma, 20%. “A China produz sozinha mais plástico do que todos os países da Europa juntos”, afirmou a federação, por comunicado.

Na Europa, destaca a entidade, o mercado de plástico sofre com a crise econômica, devido ao desaquecimento da economia. A produção caiu 3,8% em 2012, depois de outra queda de 2% em 2011. A Plastics Europe aposta em uma estagnação em 2013, antes de uma “leve retomada” em 2014, de 0,5% no continente.

De acordo com a organização, a manutenção da competitividade do setor depende do “acesso à uma energia com um custo aceitável” e a “matérias-primas competitivas”, oriundas do gás de xisto. A exploração deste tipo de gás não-convencional é proibida na Europa, ao mesmo tempo em que é crescente nos Estados Unidos. Essa é a razão, segundo a Plastics, pela qual os americanos devem aumentar em 20% a produção de etileno até 2017.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.