Acessar o conteúdo principal
Reportagem

Liquidações de verão são a esperança para alavancar vendas do comércio francês

Áudio 03:14
Liquidações de verão trazem descontos de 70% este ano, na tentativa de mudar o viés de queda nas vendas do comércio.
Liquidações de verão trazem descontos de 70% este ano, na tentativa de mudar o viés de queda nas vendas do comércio. REUTERS/Eric Gaillard

A queda no poder de compras dos franceses e o inverno rigoroso que durou mais que o normal diminuíram o volume de vendas este ano. Com o verão finalmente chegando, lojistas querem desencalhar a produção com descontos que podem atingir até 70%. 

Publicidade

Franceses, às compras! Finalmente, a temporada de calor na França está começando. E, para anunciar a chegada do verão, as liquidações do comércio francês trazem produtos que, em alguns casos, custam menos da metade do preço normal. É uma tentativa de reaquecer o setor, prejudicado em 2013 pela queda do poder de compra dos franceses e da primavera mais fria dos últimos 50 anos. Serão cinco semanas de descontos (na França, o período de liquidações é controlado por lei).

Para recuperar rapidamente o movimento, os lojistas foram agressivos nos descontos. A maioria das lojas de ruas propícias para as compras, como a famosa Rue de Rivoli, tirou 50% dos preços. A brasileira Sophie Pereira de Souza, que trabalha há três anos em uma loja de roupas holandesa, explica: “Temos que vender a produção deste ano e do ano passado. Normalmente, as reduções começam em torno de 30%, mas precisamos nos recuperar rápido. Em alguns dias, chegaremos a 70% de desconto”.

Vender a 70% implica naturalmente em um certo prejuízo, mas foi a solução encontrada para desencalhar as peças não vendidas. “Eram produtos que ficariam armazenados em um canto, e não conseguiríamos vender pelo preço normal”, comenta Sophie. As vendas de roupas caíram cerca de 15%. Para a Federação Nacional do Vestuário, o prejuízo dos últimos meses não será recuperado, mas o importante é reverter o viés de queda nos lucros.

O consumidor, que não tem nada a ver com isso, aproveita. A brasileira Lidia Tavares, que mora em Paris, vai repaginar seu guarda-roupa de verão. “Como as lojas venderam pouco nos últimos meses, teremos muitas opções. Já comprei saias, camisetas, sapatos, e ainda vou continuar comprando”, brinca.

Para os turistas, a temporada também é vantajosa, já que a coleção pode ser usada em qualquer época no Brasil. Fernanda Rios, de Piracicaba, cidade no interior de São Paulo, ainda não começou as compras, mas já prevê um passeio pelas lojas da capital francesa. “Vou ter que voltar com duas malas, pois a primeira já veio cheia [risos]. Acho que as coleções de saias e blusas aqui em Paris são mais bem trabalhadas que no Brasil”, comenta a brasileira.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.