Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Propostas de Dilma dividem especialistas franceses

Áudio 04:45
A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, ao lado do vice-presidente, Michel Temer.
A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, ao lado do vice-presidente, Michel Temer. EBC

Estudiosos que analisam o Brasil têm opiniões diversas sobre os resultados práticos possíveis das propostas da presidente do Brasil, Dilma Rousseff. Nesta segunda-feira, ela defendeu a organização de um plebiscito para criar uma Assembleia Constituinte específica para a reforma política. De um lado, o geógrafo Hervé Théry, autor do livro "Atlas do Brasil", defende que a reforma política é não só bem-vinda, mas essencial para o país, e que é preciso passar por cima dos interesses de quem se beneficia das distorções do sistema atual e que, por isso, deseja mantê-lo. Do outro lado, o diretor de pesquisa do Instituto de Altos Estudos da América Latina da Universidade Paris 3, François-Michel Le Tourneau, acredita que as propostas de Dilma são vagas e são discutíveis sob o ponto de vista jurídico. Para o pesquisador, a presidente defendeu criar grupos de atuação em áreas que já deveriam ser prioridades do governo, como saúde e educação.Para entender melhor o tema, ouça a reportagem acima.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.