Acessar o conteúdo principal
Imprensa

Negociação entre israelenses e palestinos é vista com otimismo moderado

Capa dos jornais franceses, Le Figaro, Aujourd'hui en France e La Croix desta terça-feira, 30 de julho de 2013
Capa dos jornais franceses, Le Figaro, Aujourd'hui en France e La Croix desta terça-feira, 30 de julho de 2013

Os jornais franceses desta manhã destacam a retomada das negociações de paz entre palestinos e israelense. Mas o tom está longe de ser entusiasta. A análise é de que o caminho para a paz ainda deve ser longo.

Publicidade

O jornal Le Figaro escreve que a esperança no sucesso dessas negociações é moderada. Mas pelo menos os Estados Unidos já têm o mérito de terem conseguido colocar frente a frente os negociadores palestinos e israelenses. Se tudo se passar como deseja o secretário de Estado americano John Kerry, as conversas deverão durar nove meses. O jornal, aliás, destaca o papel de Kerry. O democrata viajou seis vezes em quetro meses para região para arrancar essa retomada das conversas.

Para o jornal, o presidente Barack Obama, que não tem boas relações com o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, não desejava se envolver pessoalmente com esse imbróglio diplomático. Mas Kerry conseguiu com bastante habilidade convencer os dois lados a conversarem novamente, melhorando a imagem dos Estados Unidos na região.

O jornal católico La Croix coloca já na capa o que está em jogo. Uma grande foto mostra um idoso palestino caminhando perto de soldados israelenses que fazem uma patrulha em Ramallah. Na avaliação do La Croix, os dois lados têm a ganhar com a negociação, mas há obstáculos complicados, como as divisões internas -do lado palestino e israelsense- e a instransigência do Hamas que controla a Faixa de Gaza e se recusa a negociar com Israel.

Em depoimento ao jornal, um palestino cristão afirma que essa pode ser a última chance para paz. Mas, para que isso aconteça os dois lados têm que se empenhar. Segundo ele, o atual governo israelense parece diposto apenas a ganhar tempo, mas isso seria um erro.

Assalto

Os jornais também dão destaque para o roubo espetacular de jóias do Hotel Carlton em Cannes. Essa notícia aparece em toda a imprensa. O jornal Aujourd'hui en France revela que nunca se viu nada do gênero na França. No total, 102 milhões de euros foram roubados em plena luz do dia.

A valiosa coleção de jóias estava em exibição no hotel e o ladrão, que entrou sozinho e armado, levou prncipalmente anéis, brincos e pingentes. Para a polícia, o assaltante conhecia muito bem o local e a hora exata em que as jóoias era tiradas do cofre. Por isso, suspeita-se que ele tenha outros cúmplices, talvez no próprio hotel.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.