Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Comissão Europeia ameaça sancionar Paris por discriminar ciganos

Áudio 05:54
Acampamento de ciganos na região de Lille no norte da França, 11 de setembro de 2013
Acampamento de ciganos na região de Lille no norte da França, 11 de setembro de 2013 REUTERS/Pascal Rossignol

Depois que o ministro francês do Interior, Manuel Valls, defendeu que os ciganos deveriam voltar para a Romênia e a Bulgária, a Comissão Europeia endureceu o discurso contra Paris e prometeu sanções. "A livre circulação, como a liberdade de residir em outro país, são direitos fundamentais", declarou o porta-voz do executivo europeu, Olivier Bailly. "Se estes princípios inscritos nos tratados não forem respeitados, a Comissão utilizará todos os meios para sancionar as violações".

Publicidade

A seis meses das eleições municipais, a questão da imigração virou um foco de campanha eleitoral, tanto para a direita quanto para o Partido Socialista, do presidente François Hollande. Curiosamente, a administração Hollande expulsou mais ciganos do que seu antecessor, o direitista Nicolas Sarkozy.

Uma contradição com relação ao próprio plano de campanha do presidente, avalia a correspondente da Rádio França Internacional em Bruxelas, Letícia Fonseca: "Logo após sua posse, (Hollande) pôs fim a dois acampamentos e expulsou 250 ciganos em um voo fretado pelo governo para a Romênia". Leticia cita Valls: "Não há outra solução que não seja desmantelar os acampamentos clandestinos dos ciganos e ajudá-los a deixar o país".

O ponto de vista de Bruxelas é diametralmente oposto: a Comissão Europeia acusa os governos de não terem feito esforços suficientes pela integração desta população que, até hoje, vive majoritariamente abaixo da linha da pobreza e não passa da instrução básica. Clique no link acima para ouvir o Linha Direta com Leticia Fonseca.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.