Acessar o conteúdo principal
Saúde

Estudo questiona uso da maconha em tratamento de esclerose múltipla

Áudio 04:21
Um estudo questiona a eficácia da maconha no tratamento da esclerose
Um estudo questiona a eficácia da maconha no tratamento da esclerose Foto: wikimedia commons

Um estudo recente publicado na revista “The Lancet Neurology” questiona o uso da maconha no tratamento da esclerose múltipla, como indicaram algumas pesquisas em laboratório. Mais de 500 pacientes de 26 hospitais diferentes foram acompanhados por oito anos.  

Publicidade

Uma parte deles usou pílulas que continham o tetraidrocanabiol, ou THC, substância ativa da planta.Os resultados mostraram que apenas um pequeno grupo constatou efeitos benéficos, principamente aqueles que ainda estavam no estágio incial da doença.

Atualmente existem poucos tratamentos para aliviar os sintomas da esclerose múltipla progressiva, que causa fadiga, espasmos musculares e problemas na bexiga.

No programa de hoje, conversamos com o psiquiatra e professor da USP Arthur Guerra de Andrade, chefe do grupo de Álcool e Drogas do Instituto de Psiquiatria, e p neurocientista Renato Malcher Lopes, autor do livro "Maconha, Cérebro e Saúde".

Para ouvir a entrevista completa, clique no ícone "Ouvir."
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.