Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Condições de trabalho nas obras da Copa do Catar provocam polêmica

Áudio 05:10
O presidente da Fifa, Joseph Blatter, não descarta a possibilidade de mudar as datas da Copa do mundo do Catar.
O presidente da Fifa, Joseph Blatter, não descarta a possibilidade de mudar as datas da Copa do mundo do Catar. REUTERS/Arnd Wiegmann

Enquanto o Brasil se prepara para a Copa do Mundo de 2014, do outro lado do planeta, no Catar, se acelera o ritmo da construção dos estádios para o Mundial de futebol de 2022. No entanto, o gigantesco canteiro chamou a atenção recentemente, após uma denúncia feita pelo jornal britânico The Guardian, que revelava o número crescente de mortos durante as obras. Segundo o diário, 44 pessoas, que faziam parte de um grupo de operários nepaleses trabalhando no projeto, teriam morrido em pouco mais de um mês.

Publicidade

Diante da situação, uma delegação internacional formada por sindicalistas de vários países desembarcou nessa segunda-feira no Catar para inspecionar as condições de trabalho dos operários. O forte calor é apontado como possível responsável pelas mortes, o que levantou a questão da viabilidade do evento durante o verão, quando os termômetros se aproximam dos 50° no país, como explica o sindicalista Gilles Letort, da federação CGT da construção civil, que faz parte da missão enviada ao Catar.

A Fifa chegou a cogitar a possível mudança das datas da competição, que poderia ser realizada durante o inverno na região, ou seja, em novembro, e não em julho, como previsto. O publicitário Pedro Cruz, vice-presidente da agência de comunicação Giovanni+Draftfcb, que tem vários clientes patrocinadores habituais de grandes eventos esportivos, comenta o impacto dessa possível mudança entre os anunciantes e o público da Copa.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.