Acessar o conteúdo principal
Reportagem

Brasileiros levam à Feira de Frankfurt campanha contra lei de biografias

Áudio 05:26
Laurentino Gomes, autor do best-seller histórico "1808", durante palestra em Frankfurt.
Laurentino Gomes, autor do best-seller histórico "1808", durante palestra em Frankfurt. A. Brandão

Os escritores brasileiros presentes em Frankfurt aproveitam o maior evento editorial do mundo, que este ano homenageia o Brasil, para internacionalizar a campanha pela modificação da lei sobre biografias no país. A legislação brasileira exige a autorização prévia do biografado para a publicação de biografias, dificultando e muitas vezes impedindo a edição de livros sobre personalidades ainda vivas.

Publicidade

A campanha, que tem o apoio de grande parte dos escritores brasileiros, ganhou repercussão após o posicionamento recente de cantores como Gilberto Gil e Caetano Veloso em defesa da lei atual. Laurentino Gomes, autor do best-seller histórico "1808", fez uma palestra no estande das editoras brasileiras sobre o tema.

Ele disse que o atual código civil brasileiro é inconstitucional e lembra os tempos da ditadura no país ao impedir a liberdade de expressão. A professora senior de física da USP, Emico Okuno, que estava na plateia, participou do debate lembrando o ponto de vista das famílias dos biografados.

Sônia Jardim, presidente do Sindicato Nacional de Editores de Livros (SNEL) e vice-presidente da Record diz que a legislação atual sobre biografias traz muitos prejuízos ao setor. A inconstitucionalidade da lei sobre biografias está sendo analisada pelo Supremo Tribunal Federal.

Clique em "Ouvir" (no alto, à esq.) para conferir a reportagem completa.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.