Acessar o conteúdo principal
Imprensa

Proposta de Hollande para adolescente deportada é criticada

Capa do jornal francês Le Figaro desta segunda-feira, 21 de outubro de 2013
Capa do jornal francês Le Figaro desta segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O caso Leonarda, a imigrante cigana de 15 anos que foi expulsa da França por estar em situação irrregular, continua nas manchetes dos jornais franceses desta manhã. Desta vez, o alvo é o presidente François Hollande que foi duramente criticado ao propor que a jovem volte sozinha para a França.

Publicidade

No sábado, o presidente François Hollande  foi à televisão numa tentativa de encerrar a polêmica. Ele ofereceu para a adolescente  de 15 anos a possibilidade de voltar para a França sem a sua família para continuar seus estudos. Mas, pelo visto, o tiro saiu pela culatra.O jornal Le Figaro não usou meias palavras e taxou de "fiasco" essa proposta de François Hollande. Fiasco, aliás, é o título que aparece na capa do jornal junto com uma foto de Hollande.

Segundo o diário conservador,  propor para a  jovem que ela deixe seus pais no Kosovo para vir para a França não agrada a ninguém. Nem a família da adolescente, nem os estudantes que foram às ruas contra a expulsão da jovem, nem aos militantes dos direitos dos imigrantes.

Na avaliação do jornal, os que defendem firmeza na política de imigração também ficaram descontentes com esse meio termo. Resultado: a popularidade do presidente que já estava em baixa continua em queda livre. 77% dos franceses estão insatisfeitos com Hollande, diz uma pesquisa de opinião divulgada recentemente.

No Figaro, que não demonstra simpatia pelo presidente socialialista, essa crítica não surpreende. No entanto  até os jornais de esquerda estão contra o governo nesse caso Leonarda. O comunista L'Humanité acusa o presidente de ter feito uma chantagem "desumana" obrigando a jovem a escolher entre  a família ou os estudos na França.

Para o jornal, Hollande está seguindo o caminho da política de imigração de seu antecessor de direita Nicolas Sarkozy. Por isso, avalia o diário comunista logo na primeira página, Hollande está cada vez mais perdido. O jornal diz ainda que essa postura de Hollande abre caminho para o ministro do Interior, Manuel Valls, que é o membro mais popular e também o mais conservador do partido socialista.

Tanto Hollande como Valls justificaram a expulsão com base em um relatório oficial. O documento afirma que a decisão foi "correta", já que a família não conseguiu se integrar na França. Mas o L'Huma lembra que tanto Leonarda quanto seus irmãos frequentavam regularmente a escola na França.

O Libération, que também coloca a polêmica na capa, afirma que a expulsão de Leonarda e de sua família traz à tona as divergências entre as diferentes alas do Partido Socialista.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.