Acessar o conteúdo principal
Greenpeace/Rússia

Rússia prorroga prisão de ativista australiano do Greenpeace até fevereiro

O tribunal de São Petersburgo, na Rússia estendeu a prisão preventiva do ativista australiano Colin Russell
O tribunal de São Petersburgo, na Rússia estendeu a prisão preventiva do ativista australiano Colin Russell REUTERS/Dmitri Sharomov/Greenpeace/Handout via Reuters

A Justiça russa prorrogou nesta segunda-feira, dia 18 de novembro, a prisão provisória do ativista australiano do Greenpeace, Colin Russell, por mais três meses. Os outros 29 militantes detidos desde o dia 18 de setembro, entre os quais está a brasileira Ana Paula Maciel, seguem detidos sem previsão de libertação.

Publicidade

Russell seguirá preso até o dia 24 de fevereiro, de acordo com a decisão do tribunal de São Petersburgo. “Estou preso sem nenhum motivo há dois meses e eu não entendo o porquê”, disse o australiano, declarando-se inocente. A Rússia alega que sua detenção evita uma possível fuga para fora do país.

Os casos dos outros 29 membros do navio do Greenpeace Artic Sunrise detidos há dois meses no Ártico devem ser analisados essa semana pela Justiça russa. A decisão sobre a prorrogação de seis desses militantes, entre eles a brasileira Ana Paula Maciel, sairá ainda hoje.

O tribunal de São Petersburgo também decidiu hoje à tarde pela liberação sob fiança da médica russa Ekaterina Zaspa, que também estava a bordo do navio. Ela deve pagar 2 milhões de rublos russos (mais de 140 mil reais) para deixar a prisão.

A embarcação foi apreendida em setembro, após um protesto realizado pelos integrantes do Greenpeace contra uma plataforma de petróleo russa, a Gazprom, no Ártico. Os militantes foram acusados de vandalismo e podem receber a pena de até sete anos de prisão.

Onda de protestos

A prisão do grupo mobilizou a opinião pública internacional e gerou uma onda de protestos em todo o mundo. No último sábado simpatizantes do Greenpeace realizaram manifestações em várias cidades, exigindo a liberação dos ativistas. Os apelos são reforçados com os pedidos de celebridades, como Madonna e Paul McCartney.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.