Acessar o conteúdo principal
Meio Ambiente

Festas de fim de ano não são pretexto para abandonar hábitos ecológicos

Áudio 04:53
Para poluir menos o planeta, é melhor comprar um pinheiro natural do que um de plástico.
Para poluir menos o planeta, é melhor comprar um pinheiro natural do que um de plástico. Flikcr/ Creative Commons

Se você é daqueles que no ano todo procura respeitar o meio ambiente, com práticas ecológicas no dia a dia, saiba que não tem por que relaxar nas festas de fim de ano. Uma série de hábitos que temos no Natal e no Ano Novo podem ser readaptados para melhor proteger o planeta.

Publicidade

A compra mais ecoresponsável dos presentes é uma da melhores maneiras de continuar atento ao meio ambiente. O escritor Jean-Marc Lorach, especialista em desenvolvimento sustentável, observa que é melhor preferir brinquedos que não usem pilhas, oferecer cartões virtuais ao invés dos de papel, e objetos que durem bastante tempo no lugar dos descartáveis. Mas acima de tudo, o ideal mesmo é dar presentes que jamais vão virar lixo.

“É muito mais simpático e melhor para a natureza oferecer um ingresso para o teatro ou para um show, um jantar no restaurante, coisas imateriais. Pode ser um serviço, ingressos para o cinema, uma sessão de massagem”, afirma. “É bem melhor do que presentear com coisas materiais, que acabarão no lixo mais cedo ou mais tarde.”

A escritora Chloé Laborde é autora de uma série de livros infantis que mostram às crianças como cuidar melhor do planeta. Na edição "Papai Noel ecológico", ela ensina a fazer uma decoração de Natal com produtos recicláveis. Chloé garante que as crianças são muito abertas a estas lições do que os adultos.

“Podemos ser mais ecológicos na decoração do pinheiro, e mesmo na escolha do pinheiro. É melhor ser um natural, que a gente pode plantar depois, do que um de plástico. Nas luzinhas, tente compras as de baixo consumo e não deixe ligada toda a noite”, diz. “Não esqueça de que quando damos responsabilidades às crianças, elas adoram! E quando mostramos a elas os comportamentos que ajudam a preservar a natureza, eles são muito mais responsáveis do que nós, e também mais engajadas.”

A escritora infantil acha que o Natal é um bom momento para ensinar as crianças a consumir menos, já que esta época costuma ser marcada por compras desenfreadas de presentes, muitas vezes desnecessários. “Pode ser uma boa chance de escolhê-los melhor. Diante das opções, elas querem tudo, mas uma vez que elas já têm cinco, vai ter apenas um com o qual elas vão brincar mesmo. Portanto é o momento de afinar a escolha e de fazê-los dizer o que eles realmente desejam”, comenta.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.