link.skip.main
Linha Direta

Infanta Cristina é indiciada em momento delicado para monarquia espanhola

feed-sub.audio.label 05:08
A filha mais nova do Rei de Espanha, a infanta Cristina, e seu marido Iñaki Urdangarín, acusado de ter desviado dinheiro público.
A filha mais nova do Rei de Espanha, a infanta Cristina, e seu marido Iñaki Urdangarín, acusado de ter desviado dinheiro público. REUTERS/Albert Gea/Files

O juiz espanhol José Castro esperou passar o Natal para anunciar o indiciamento da infanta Cristina, filha mais nova do rei Juan Carlos da Espanha, por suposta fraude fiscal e lavagem de dinheiro em um caso de corrupção que envolve seu marido, o ex-jogador de handebol Iñaki Urdangarín. Neste programa, nossa correspondente na Espanha, Fina Iñiguez, explica que esse escândalo chega em um momento delicado para a família real espanhola. Clique em "Ouvir" para conferir o Linha Direta.

block-ad.label

"Por um lado, a crise econômica e os diversos casos de corrupção envolvendo membros dos partidos políticos no poder estão abalando a credibilidade do país tanto no plano interno quanto no exterior. Por outro lado, as 'pisadas de bola' do rei caçando elefantes na África, de seu genro desviando dinheiro público e, agora, de sua filha acusada de estar envolvida no caso, estão fazendo despencar a popularidade da monarquia espanhola, que atravessa um de seus piores momentos", analisa a jornalista Fina Iñiguez.

A correspondente da RFI explica que o juiz Castro tem consciência do impacto de sua decisão, mas diz querer evitar com o depoimento da infanta que a desconfiança sobre o comportamento dela se “eternize” e, sobretudo, aplicar o princípio de que “a justiça é igual para todos”.

Esse é o segundo indiciamento da infanta em menos de um ano. Mas o primeiro, por tráfico de influência, havia sido anulado após um recurso.

Fina Iñiguez relata que a defesa da infanta Cristina vai recorrer. "Esse indiciamento foi feito apesar da oposição da Promotoria Anticorrupção, que argumenta que a infanta não sabia das atividades do marido. O juiz Castro, no entanto, alega que dificilmente Urdangarín podería ter cometido os delitos de que é acusado sem que a mulher tivesse conhecimento", diz ela.

O genro do rei e seu ex-sócio são acusados de terem desviado entre 2004 e 2006 mais de 6 milhões de euros de fundos públicos, cerca de 20 milhões de reais.

Confira o programa completo para saber mais detalhes.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.