Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Para especialista, Brasil precisa de políticas permanentes para o turismo

Áudio 04:38
A Fitur, a Feira Internacional de Turismo, abre suas portas a partir do dia 22 em Madri.
A Fitur, a Feira Internacional de Turismo, abre suas portas a partir do dia 22 em Madri. FERIA FITUR

A Organização Mundial do Turismo lança nesta segunda-feira (20), seu relatório anual. Os resultados de 2013 e perspectivas para 2014 vão ser apresentados a seguir na Fitur, a Feira Internacional de Turismo, que acontece em Madri, a partir do dia 22. Trata-se de um dos maiores eventos do calendário do turismo mundial, perdendo em importância apenas para a ITB (Berlim, Alemanha, em fevereiro). Nesse grande shopping center do turismo, o Brasil aproveita o status de sede da Copa do Mundo 2014 para exibir seus atrativos.

Publicidade

O Brasil, com a Copa do Mundo, espera quebrar mais um recorde de entrada de turistas estrangeiros, que em 2013 foi de mais de seis milhões. Leila Holsbacher, diretora de mercados internacionais do Instituto Brasileiro de Turismo, explica que a Embratur, nos últimos dois anos, vem promovendo as 12 cidades que vão receber os jogos da Copa, principalmente as menos conhecidas do público internacional, como Curitiba, Cuiabá e Porto Alegre.

Marcos Araújo, diretor-executivo do Brasilturis jornal, já participou de mais de dez edições da Fitur. O Brasil é figura constante do evento, pois a Europa é um grande cliente do mercado nacional. Além disso, a Espanha também está muito presente no setor turístico brasileiro, principalmente com redes hoteleiras.

O Brasil vai usar a Copa do Mundo para exibir seus produtos, mas em termos de venda, pouco vai ser acrescentado, explica Araújo, pois já é tarde demais, os produtos relacionados ao evento já devem estar todos fechados. Mas ele acredita que o Mundial de Futebol pode estimular o Brasil como destino turístico privilegiado, por causa do volume e diversidade dos visitantes, que terão, por sua vez, muitas opções de lazer e interesses.

"Faltam ações da Embratur"

Mas Marcos Araújo lamenta a falta de uma política de estímulo ao turismo mais consistente e constante por parte da Embratur. “As ações são pontuais, quando deveriam ser permanentes”, explica. Ele lembra a política do turismo francês, de campanhas e ações ininterruptas. “Os representantes no Brasil estão sempre fazendo promovendo o vinho, estações de esqui, independentemente de eventos especiais”.

A França é o país que mais recebe turistas no mundo. Foram 83 milhões de visitantes estrangeiros no país. Até a Espanha, em plena crise financeira, bateu o recorde na recepção de turistas em 2013: mais de 60 milhões de pessoas.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.